Diário de São Paulo
Siga-nos
Crime

Pacto Brutal: por onde andam Guilherme de Pádua e Paula Thomaz, os assassinos de Daniella Perez?

Filha da dramaturga Glória Perez foi assassinada no dia 28 de dezembro de 1992

Casal foi sentenciado em 1997 pelo assassinato de filha de Glória Perez - imagem: reprodução Instagram @casosarquivados.oficial
Casal foi sentenciado em 1997 pelo assassinato de filha de Glória Perez - imagem: reprodução Instagram @casosarquivados.oficial

Publicado em 22/07/2022, às 14h09 Fernanda Viana


A série documental "Pacto Brutal", sobre o assassinato da atriz Daniella Perez estreiou nesta quinta-feira (21) na plataforma de streaming da HBO Max.

A produção conta com cinco episódios e recontam todo o caso, com depoimentos de diferentes personagens relacionados ao crime e autos do processo.

Guilherme de Pádua e Paula Thomaz, esposa e cúmplica no crime, não aparecem no documentário, à pedido de Glória Perez, mãe de Daniella.

"A gente tomou essa decisão: esse documentário não é um lugar para dar espaço para a gente ouvir os dois que foram condenados pelo crime", disse Guto Barra, um dos diretores da série.

Guilheme e Paula mataram Daniella com 18 perfurações no corpo após desentendimentos quanto ao rumo de seus papéis na novela em que estrelavam juntos, "De Corpo e Alma".

A dupla fazia um par romântinco, mas Pádua sentia que Daniella estava ganhando maior destaque na trama por ser filha da diretora.

Ambos assassinos foram julgados e sentenciados, mas receberam liberdade condicional e saíram antes do tempo. Agora, por onde andam os dois?

Guilhemer de Pádua

O, até então, ator foi condenado a 19 anos de prisão em um julgamento que aconteceu cinco anos após o crime. Guilheme recebeu liberdade condicional após sete anos na cadeia.

Ele se tornou um pastor evangélico de uma igreja em Belo Horizonte e se casou com a maquiadora Juliana Lacerda.

O ex-ator possui uma conta privada no Instagram com 34 mil seguidores e diz que as redes sociais são importantes para mostrar o que ele faz atualmente. "No imaginário das pessoas, poderiam pensar que eu estava fazendo algo errado".

Ele chegou a deletar as redes sociais em meados de 2021. Muitos acreditaram que o motivo era o anúncio do documentário sobre o crime, e após retomar as contas, Pádua compartilhou um vídeo no YouTube explicando o motivo. Confira:

Paula Thomaz

Paula foi condenada a 18 anos e seis meses de prisão por ser cúmplice do crime. Ela estava grávida do ex-ator na época que o crime aconteceu e se separou dele após os julgamentos.

Depois de seis anos presa, Paula passou a cumprir pena em regime semi aberto e se formou em direito. Hoje em dia usa o sobrenome do atual marido, o advogado Sérgio Rodrigues Peixoto, e responde como Paula Nogueira Peixoto. O casal tem uma filha e mora no Rio.

Segundo o Notícias TV, em janeiro deste ano, a Justiça do Rio de Janeiro determinou que Paula e Guilherme paguem uma indenização de R$480 mil para Glória Perez.

De acordo com o veículo, foi ordenada a execução de penhora do atual apartamento de Paula e de seu marido. Eles tentam reverter a decisão alegando falta de recurso.

Compartilhe