Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Colunistas

A guerra na Ucrânia e a importância das fontes renováveis de energia

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

Por Leonardo Augusto de Campos*

A guerra na Ucrânia e a importância das fontes renováveis de energia

 

A guerra na Ucrânia nos faz refletir sobre o quanto o mundo ainda está vulnerável a diversos riscos e como os ambientes econômico, social e ambiental estão fortemente conectados. As dificuldades de acesso ao petróleo e gás natural russos, expõe os impactos que afetam a produção de bens e serviços, mas, também, nossas vidas de forma muito prática, como o custo para encher o tanque do carro.

Estas restrições trazem consequências globais, pois a Rússia é um dos maiores produtores destes recursos. As restrições aos insumos energéticos conduzem à intensificação do uso de termoelétricas à carvão, o que compromete o alcance das metas estabelecidas pelos países signatários da Organização das Nações Unidas (ONU) em torno da redução de emissão de carbono até 2050.

Por outro lado, a situação serve como alerta e incentivo para acelerar os investimentos em energias limpas e renováveis, tanto para a diminuição da dependência de recursos quanto para a sustentabilidade ambiental.

A atratividade dos investimentos em energias renováveis, seja pelo compromisso com a descarbonização, pelo aumento dos custos dos combustíveis de fontes fósseis, ou pela estratégia de redução de riscos energéticos, tem na geração autônoma de energia uma das alternativas mais promissoras.

A Alemanha, por exemplo, já vinha fazendo investimentos para redução de suas termoelétricas e havia previsto desativar suas usinas nucleares até 2030. No Brasil, apesar de termos volume de produção de petróleo maior que a demanda interna, ainda dependemos de importações de determinados insumos e tipos de óleos. Apesar disso, temos uma matriz energética predominantemente composta de fontes limpas de energia e que continua em crescimento. É um exemplo de como avançamos na agenda prevista nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Contudo, ainda há um longo caminho a percorrer, desenvolvendo tecnologias que garantam o acesso à energia barata, confiável, sustentável e renovável para todos. A alta nos preços do petróleo e do gás natural provocados pela guerra reverbera na economia mundial, provocando reajustes internos e encarecendo os custos de todas as cadeias produtivas. Considerando que tudo isso ocorre em um contexto de pandemia e que provocou uma crise de proporções globais, o cenário é ainda mais desalentador. Muitos negócios, principalmente os pequenos, quebraram durante este período e os que resistiram sofrem agora um outro baque com novos custos.

Investir em novas fontes renováveis de energia passa a ser, além de um compromisso, uma necessidade!

 

 

_____________________

*Leonardo Augusto de Campos Mestre em Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETPS). Especialista em Administração Industrial pela Universidade de São Paulo (USP). Engenheiro Mecânico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Atua há mais de vinte anos como gestor industrial e de qualidade e processos em empresas nacionais e multinacionais de diversos setores. Atuou como professor em cursos de graduação em universidade privada e como professor colaborador do curso de Pós-Graduação da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS). Pesquisa nas áreas de Estratégias Empresariais, Inovações Sustentáveis e de Energias Renováveis.
leodecampos@gmail.com
www.linkedin.com/in/leonardo-campos

mais lidas