Siga nossa Redes

Eleições 2018

Skaf diz querer dar agilidade à reforma do Museu Paulista

Redação

Publicado

em

Skaf diz querer dar agilidade à reforma do Museu Paulista

Candidato do MDB visitou a área do museu, fechado há cinco anos. Ele encontrou o candidato opositor Luiz Marinho (PT).

Candidato ao governo estadual, Paulo Skaf (MDB) usou o feriado de 7 de Setembro para prometer agilidade na reforma do Museu Paulista, no Ipiranga, zona sul da capital, que está fechado há cinco anos.

“A informação que eu tenho é que não tem reforma nenhuma, só tem projeto. Projetos e estudos, quando não saem do papel, têm um risco de acontecer algo ruim com o museu. Pretendo dar atenção especial aos nossos museus. Eu gostaria de dar uma olhada para ver como está o museu, e me impediram”, disse.

Skaf fez uma caminhada pelo parque da Independência, cumprimentou feirantes e conversou com pessoas que reclamaram do preço do pastel.

Skaf em campanha no Parque da Independência (Foto: Giba Bergamim/TV Globo)

Skaf em campanha no Parque da Independência (Foto: Giba Bergamim/TV Globo)

Encontro

Em uma das entradas do parque, Skaf se encontrou com o opositor Luiz Marinho, candidato ao governo pelo PT, que gravava uma mensagem para o programa eleitoral. Os dois se abraçaram rapidamente e seguiram com suas respectivas agendas.

“Foi força do destino, eu desconhecia que ele iria estar gravando aí. Até esperei ele terminar de gravar para cumprimentá-lo. Numa democracia você tem que respeitar a todos. Pra mim, totalmente desarmado. Cumprimentei um ser humano, num dia maravilhoso”, disse.

Bolsonaro

O candidato disse que apesar da data cívica, o dia também é de tristeza pelo atentado ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), ocorrido nesta quinta-feira (6).

“Penso que hoje é um dia para pedir paz, e não voto. Não podemos estragar a festa da democracia, que é a eleição, transformando num pesadelo”, disse.

Denúncia

Questionado sobre a investigação da Polícia Federal, que menciona em relatório doações ilegais da Construtora Odebrecht ao MDB para campanha de Skaf nas eleições de 2014, ele disse que a denúncia não afetará sua rotina.

“Creio que não afete em nada, porque não tenho nada a ver com isso. Simplesmente são citações de pessoas sem credibilidade”, afirmou.

mais lidas