Diário de São Paulo
Siga-nos
Veja as fotos

'A Mulher da Casa Abandonada': nova imagem mostra carro parado há mais de 20 anos na garagem da mansão

O carro, que pertencia ao pai de Margarida Bonetti, se encontra em estado precário

Casa de Margarida Bonetti é alvo de disputa judicial - imagem: reprodução Youtube UOL CARROS por Simon Plestenjak
Casa de Margarida Bonetti é alvo de disputa judicial - imagem: reprodução Youtube UOL CARROS por Simon Plestenjak

Publicado em 15/07/2022, às 15h27 Fernanda Viana


A história de Margarida Bonetti contada por Chico Feliti no podcast "A Mulher da Casa Abandonada" viralizou no Brasil e fez com que muitos curiosos fossem até a casa da mulher verem de perto a mansão deixada à mercê pelo tempo.

Na garagem da mansão, repousa um Volkswagen Voyage GL 1988/1989 a álcool que pertenceu ao pa da protagonista do podcast e está sem rodar há mais de duas décadas.

Segundo o depoimento de vizinhos do casarão ao jornalista Chico Felitti, autor do podcast, o sedã foi adquirido pelo médico Geraldo Vicente de Azevedo, pai de Margarida, não muito tempo antes dele morrer, em outubro de 1998. 

Desde então, o carro praticamente não saiu mais dos fundos da casa, onde tem sido consumido pela ferrugem.

Confira as imagens feitas por Simon Plestenjak para o UOL:

"É um carro que o pai dela comprou no fim da vida, não sabia usar e não conseguia sair da primeira marcha" contou Felitti em entrevista ao UOL.

Segundo, zelador de um dos prédios próximos à mansão, Margarida - que teria deixado o imóvel há alguns dias depois de uma das janelas ter sido supostamente atingida por um tiro - falou com ele recentemente sobre tirar o Voyage da garagem.

Sua intenção seria deixar o carro em frente à casa para impedir o estacionamento de caminhões ali. "Outro dia, ela perguntou se não dava para encher os pneus desse carro. Respondi que não tem como tirar esse carro daí mais. Não liga mais", diz Francisco, que preferiu não revelar o sobrenome, no podcast.

Segundo o Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo), o sedã não tem pendências nem dívidas. Já o imóvel abandonado é alvo de disputa judicial entre as três filhas de Geraldo de Azevedo, após a morte de Maria de Lourdes Danso Vicente de Azevedo, mãe das herdeiras, em 2011.

Margarida ficou conhecida após ser acusada, junto com o marido, de manter uma funcionária em condições análogas à escravidaão quando viveram nos Estados Unidos. Renê Bonetti foi julgado no país, enquanto Margarida fugiu para o Brasil e voltou a morar na casa com a mãe.

Compartilhe