Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Colunistas

Que tal fazer política nas redes sociais?

Publicado

em

kleber carrilho

Por Kleber Carrilho

Que tal fazer política nas redes sociais?

 

Se você respondeu à pergunta do título com um “eu já faço”, fico feliz. Mas, mesmo assim, quero conversar com você. Afinal, tem gente fazendo fofoca e achando que está fazendo política.

Política é organização de pessoas e de demandas, é construção de futuro e de soluções conjuntas, é atendimento de expectativas e desenvolvimento de esperanças. Por isso, falar mal de um ou de outro sem apresentar ideias não é fazer política.

Porque política começa nos ambientes em que você vive. E, por mais que você viva no Brasil e possa detratar o presidente ou o ex-presidente, nada vai mudar para a sua realidade se você não olhar também para a sua rua, o seu bairro e a sua cidade.

E, nestes casos, em que a política chega ao dia a dia, as redes sociais são muito úteis. Por isso, precisam ser estimuladas e usadas todo o tempo, para organizar os anseios de diversos públicos.

Agora, volte para a pergunta do título e pense se você está fazendo política pelas redes. Para ter certeza, responda: você argumentou na última semana com pessoas sobre algum tema que atinge diretamente o lugar em que você vive? Conseguiu desenvolver uma discussão sobre algo que aflige um grupo de pessoas, que esperam por uma solução urgente?

Você reuniu amigos, colegas e vizinhos para pressionar por alguma política pública importante? Conversou com o seu vereador sobre como algo pode ser diferente na sua cidade? Usou grupos, páginas e perfis nas redes sociais para falar sobre qualquer coisa dessas?

Se você fez uma parte disso, ou tudo isso, realmente está fazendo política, e usando as redes sociais para ajudar. Porém, se a única coisa que você fez foi xingar personagens, precisa repensar.

Pode ser que você me diga que não está a fim de falar sobre questões locais e mais próximas porque isso não dá engajamento, enquanto memes sobre o governo federal conseguem muito mais interações.

Então, neste caso, você está preocupado com a sua imagem como influencer, e não com política. Mas, muito mais do que influencers, hoje a gente precisa de política de verdade, de soluções que façam com as pessoas voltem a ter esperança. E as redes sociais são essenciais para isso.

 

_________________

Kleber Carrilho é professor, analista político e doutor em Comunicação Social
Instagram: @KleberCarrilho
Facebook.com/KleberCarrilho
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mais lidas