Diário de São Paulo
Siga-nos
Polícia Federal

Bolsonaro é indiciado no inquérito das jóias e das vacinas

A PF já solicitou indiciamento em março porém teve de fazer mais investigações

A PF já solicitou indiciamento em março porém teve de fazer mais investigações - Imagem: Reprodução / Marcelo Camargo / Agência Brasil
A PF já solicitou indiciamento em março porém teve de fazer mais investigações - Imagem: Reprodução / Marcelo Camargo / Agência Brasil

Gabriela Thier Publicado em 04/07/2024, às 17h58


O ex-presidente Jair Bolsonaro foi indiciado pela Polícia Federalnos inquéritos sobre as falsificações de cartões de vacina contra a COVID-19 e no que apura a venda ilegal de joias no exterior, os relatórios da PF serão emitidos ao STF ainda nesta quinta-feira (4), e logo depois encaminhados à Procuradoria-Geral da República (PGR).

Aliados e auxiliares do ex-presidente, como o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, e os advogados Fabio Wajngarten e Frederico Wasseff, também serão indiciados pela PF.

A PF já havia solicitado o indiciamento de Bolsonaro e Cid em relação ao caso das vacinas em março deste ano. No entanto, no mês seguinte, a PGR devolveu o relatório e solicitou que a Polícia Federal conduzisse investigações mais aprofundadas.

Mesmo indiciados, Bolsonaro e os demais envolvidos não terão de cumprir prisão preventiva.

Compartilhe  

últimas notícias