Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Saúde

Covid-19: Brasil tem 28,6 mil novos casos e 72 óbitos em 24 horas

Mais de 443 milhões de doses de vacinas já foram aplicadas

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

Mais de 443 milhões de doses de vacinas já foram aplicadas

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde divulgado ontem (17) mostra que o Brasil registrou, em 24 horas, 28,672 novos casos de covid-19.Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no AmazonasGoverno enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

No total, o país contabiliza 31,673,375 registros da doença. Destes, 682,044 (2,2%) seguem em acompanhamento, ou seja, são casos ativos.

As secretarias estaduais de saúde registraram 72 mortes por covid-19 em 24 horas. No total, a pandemia resultou em 668.916 óbitos no país.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde mostra a evolução da pandemia de covid-19 no Brasil.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde mostra a evolução da pandemia de covid-19 no Brasil. – Ministério da Saúde

O número de recuperados é de 95,7% do total – 30,3 milhões de brasileiros são considerados curados.

O informativo mostra ainda que houve 110 óbitos por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) nos últimos 3 dias. Há também 3.230 óbitos por SRAG em investigação, e que ainda necessitam de exames laboratoriais confirmatórios para serem relacionados à covid-19.

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, no topo do ranking de estados com mais mortes por covid-19 registradas até o momento estão São Paulo (170.111), Rio de Janeiro (73.957), Minas Gerais (61.843), Paraná (43.520) e Rio Grande do Sul (39.816).

Já os estados com menos óbitos resultantes da pandemia são Acre (2.002), Amapá (2.139), Roraima (2.152), Tocantins (4.157) e Sergipe (6.353).

Vacinação

Até esta sexta-feira (17), foram aplicadas 443 milhões de doses, sendo 177,4 milhões referentes à 1ª dose e 159,9 milhões relativas à 2ª dose. Outras 90 milhões de doses dizem respeito à primeira dose de reforço, enquanto 6,6 milhões são da segunda dose de reforço. As vacinas de dose única – protocolo que já não é mais usado – foram 4,9 milhões.

Agencia Brasil

mais lidas