Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Política

Prefeitura de SP contabiliza exames positivos como casos confirmados de Covid automaticamente; governos estadual e federal não adotam medida

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

A Prefeitura de São Paulo passou a considerar automaticamente como casos confirmados os registros de pacientes que tiveram resultado positivo para coronavírus em exames laboratoriais, mas ainda estavam sendo contabilizados como casos suspeitos nos números oficiais.

A medida está presente em uma nota técnica sobre a reclassificação dos casos de Covid-19 divulgada pela gestão municipal e é defendida como “fundamental para possibilitar o acompanhamento da situação real da transmissão”.

Isso acontece porque, após o resultado do teste, os profissionais de saúde precisam retornar ao sistema de notificação oficial onde o caso foi reportado e “encerrar” o caso com a classificação de confirmado.

Devido à sobrecarga de trabalho, muitas vezes essa reclassificação manual não é feita imediatamente. Para agilizar o processo, a prefeitura adotou a reclassificação em massa, seguindo critérios de confirmação definidos pelo Ministério da Saúde.

Apesar de a prefeitura da capital utilizar esse método, o governo do estado de São Paulo e o próprio Ministério da Saúde ainda não realizam essa reclassificação automática. Por conta disso, o número de casos confirmados na capital chegou a superar o número informado para o estado inteiro pelo governo estadual, como revelou reportagem do g1.

Dados atualizados mostram que o estado notificou para a capital o equivalente a 7,5% do total de casos contabilizado pela prefeitura no mês de janeiro, e a disparidade segue em fevereiro (leia mais abaixo).

Exame de coronavírus do tipo antígeno de paciente positivo para COVID-19 na UBS Humaitá, bairro da Bela Vista, região central da cidade de São Paulo, na manhã desta quarta-feira 12   — Foto: SUAMY BEYDOUN/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Exame de coronavírus do tipo antígeno de paciente positivo para COVID-19 na UBS Humaitá, bairro da Bela Vista, região central da cidade de São Paulo, na manhã desta quarta-feira 12 — Foto: SUAMY BEYDOUN/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Em entrevista exclusiva ao g1 em janeiro, a Secretaria Estadual da Saúde admitiu que os dados do estado estão defasados. No entanto, em fevereiro, a pasta voltou a defender que cabe aos profissionais de saúde mudar o resultado dos casos no sistema, e não à administração estadual.

“Compete a eles fazer a inserção dos casos dentro dos sistemas de informações oficiais. Essa unidade notificadora precisa inserir o dado no sistema e encerrar esse dado oportunamente, se não ninguém terá conhecimento sobre esses casos. Não basta ele ter lá o resultado laboratorial positivo, precisa clicar no botão para encerrar essa ficha”, disse Tatiana Lang, diretora centro vigilância epidemiológica estadual, em entrevista à TV Globo nesta segunda-feira (14).

.
.
.
.
.
G1

mais lidas