Diário de São Paulo
Siga-nos
Varíola dos macacos

Nova pesquisa inédita revela ligação entre sexo e transmissão da varíola dos macacos

O mais novo estudo é do New England Journal of Medicine

Nova pesquisa inédita revela ligação entre sexo e transmissão da varíola dos macacos - Imagem: reprodução Freepik
Nova pesquisa inédita revela ligação entre sexo e transmissão da varíola dos macacos - Imagem: reprodução Freepik

Publicado em 26/07/2022, às 19h10 Vitória Tedeschi


Uma pesquisa inédita publicada no New England Journal of Medicine,nesta semana, indica que 95% das infecções da varíola dos macacos no mundo foram transmitidas por meio do sexo, após avaliar 528 pacientes de 16 países.

Além do alto índice, o estudo também identificou que os pacientes têm apresentado sintomas anteriormente não relacionados ao vírus, como lesões genitais únicas e feridas na boca e no ânus, o que pode fazer com que a varíola dos macacos seja confundida erroneamente com outras ISTs (infecções sexualmente transmissíveis). 

"É importante enfatizar que a varíola não é uma IST no sentido tradicional. Ela pode ser adquirida por meio de qualquer tipo de contato físico próximo. No entanto, nosso trabalho sugere que a maioria das transmissões até agora está relacionada principalmente à atividade sexual, mas não exclusivamente, entre homens que praticam sexo com homens", explicou o principal autor do estudo, John Thornhill.

Ou seja, "não há provas claras de transmissão sexual por meio de fluidos seminais ou vaginais" e a transmissão só é comprovada através de gotículas respiratórias maiores, contato próximo ou direto com lesões da pele e "possivelmente" por objetos contaminados, como tecidos ou utensílios de cozinha.

O que se sabe com certeza é que o vírus se propaga através do contato interpessoal muito próximo, de carícias e beijos ao contato genital. "A varíola é quase certamente transmitida sexualmente", confirma Paul Hunter, professor de proteção sanitária da britânica Norwich Medical School.

Muito além do uso de preservativos, pesquisadores têm recomendando isolamento da pessoa com a infecção. Isso porque a transmissão também acontece de várias maneiras, são elas:

  • Contato com secreções na pele da pessoa com a doença;
  • Gotículas de saliva por meio da fala;
  • Beijo;
  • Secreções via tosse ou espirro;
  • Contato com objetos contaminados pelo paciente infectado.
Compartilhe