Diário de São Paulo
Siga-nos

Bebida láctea à base de soro de leite é vendida junto com leite integral e causa confusão entre consumidores

Imagem Bebida láctea à base de soro de leite é vendida junto com leite integral e causa confusão entre consumidores

Publicado em 08/07/2022, às 00h00 - Atualizado às 07h33 Redação


“Isso aqui não é leite não, né? Na embalagem fala que é soro de leite junto com leite, parece leite, mas não sei”, afirmou um consumidor que estava na unidade de Santo André do supermercado Nagumo, no ABC Paulista.

O aposentado procurava por opções mais baratas de leite integral quando se deparou com o produto “bebida láctea” vendido por R$ 4,75 no supermercado.

Assim como outros produtos no Brasil, o preço do litro do leite subiu e chega a ser encontrado por R$ 10 na capital paulista.

O produto foi colocado na mesma prateleira do leite comum, mas na verdade é uma bebida láctea: uma mistura de leite com soro de leite, um composto feito pela indústriapara reduzir o preço ao consumidor.

“Eu vou levar para ver qual o gosto, ele é o leite mais barato os outros custam mais de R$ 6,79.” O produto viralizou nas redes sociais no últimos dias.

“Compensa mais o leite em pó porque, apesar de ser mais caro, ele dura mais e pelo menos você sabe o que está consumindo”, afirmou outro consumidorque estava no local.

Bebida láctea vendida em um supermercado em Santo André, no ABC.  — Foto: Deslange Paiva/ g1

Bebida láctea vendida em um supermercado em Santo André, no ABC. — Foto: Deslange Paiva/ g1

O produto colocado na mesma prateleira do leite comum é composto por uma mistura de leite integral e 60% de soro de leite. Ele é vendido por R$ 4,75 nas lojas.

Na unidade de Santo André da rede Nagumo, os atendentes do local informaram que aumentou o consumo do soro justamente pelo preço. Na unidade de Sapopemba, a prateleira do produto estava vazia.

“Está saindo bastante, a procura é tanta que subiu o preço, antes estava R$ 4,50 e agora foi para quase R$ 5. As pessoas compram porque é mais barato que o leite normal, tem gente que fala que gosta, eu mesma não quero nem experimentar”, afirmou uma atendente de caixa do supermercado.

Compartilhe