Diário de São Paulo
Siga-nos
De Olho na Cidade, por Fábio Behrend

O perigo embaixo da Praça Roosevelt, a hípica mais barulhenta do Brasil e o polêmico ex-vereador cassado que quer voltar à Câmara Municipal

Praça Roosevelt - Imagem: Reprodução | Portal educacaoterritorio
Praça Roosevelt - Imagem: Reprodução | Portal educacaoterritorio
Fábio Behrend

por Fábio Behrend

Publicado em 05/07/2024, às 06h00


Ataques violentos

Na ligação entre o Minhocão e a zona leste da cidade, sob a Praça Roosevelt, um grupo de cerca de 50 moradores de rua, em sua maioria usuários de drogas vem, literalmente, tocando o terror. Aproveitam o trânsito parado para roubar motoristas, fumam crack livremente e, na noite da última segunda-feira, atacaram uma mulher que passava a pé pela entrada da passagem subterrânea que liga a rua da Consolação à ligação leste-oeste. Ela foi arrastada para o local e agredida por vários homens. Socorrida por policiais do 7º BPM, não corre risco de vida.

Ação, ou a falta de...

O CONSEG da região já enviou dezenas de ofícios para as autoridades, mas só obteve retorno efetivo da Polícia Militar. “Por enquanto, só a PM se apresenta diariamente no local, desarmando o grupo. Retiraram em uma semana mais de 100 facas e facões. A inércia da prefeitura em retirar essas pessoas de lá é vergonhosa”, afirma Marta Porta, presidente do CONSEG Consolação e ativista pela preservação e revitalização da Praça Roosevelt.

Funk a cavalo

Moradores de Santo Amaro, Vila Cruzeiro e Granja Julieta estão de cabelos em pé por conta dos eventos realizados no Clube Hípico de Santo Amaro. Festas e casamentos acontecem todos os finais de semana. Bandas ao vivo e DJs produzem frequentemente, segundo os vizinhos que já realizaram medições, mais de 80 decibéis de barulho, durante madrugadas inteiras. O setlist é eclético, mas predominam funk, sertanejo universitário e música eletrônica. Ninguém dorme nas imediações, muito menos os cavalos da hípica.

Sai o funk, entra a motoserra

A coluna recebeu vídeos de moradores da região. Na trilha sonora da manhã de segunda-feira, outro barulho ensurdecedor vinha da hípica: o de motosserras trabalhando. Segundo os moradores, o clube está ampliando a área de eventos e construindo um picadeiro de equitação coberto onde antes havia grandes árvores. Vale lembrar que os mais de 280 mil m² da hípica são área de preservação ambiental. “O Clube está encravado em uma região da Mata Atlântica e seus bosques e jardins servem de moradia para diversas espécies de aves e pequenos animais silvestres”, diz o site do Clube Hípico de Santo Amaro. Os vizinhos da hípica não têm sossego, muito menos os pássaros, saguis e outros bichos que vivem lá, agora assustados, desabrigados, ou coisa pior.

Inaugurações

Termina neste sábado o período em que políticos podem participar de inaugurações. E o ritmo da turma é alucinante. Só nas duas últimas semanas, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes tem participado de pelo menos dois eventos por dia, entre inaugurações, entregas, solenidades e anúncio de início de obras. No interior não é diferente. O governador Tarcísio de Freitas esteve ontem em Lençóis Paulista, Bauru e Jales inaugurando obras, para a alegria dos prefeitos e pré-candidatos da região. Na saída do evento em Bauru, Tarcísio demorou pelo menos 15 minutos para tirar fotos com os presentes à inauguração das marginais da Rodovia Marechal Rondon, todos querendo colar suas imagens à popularidade do governador.

Caminho das pedras

Tarcísio explicou qual caminho os prefeitos devem percorrer para conseguir investimentos do Estado. Citando a anfitriã Suéllen Rosim, que conseguiu investimentos para Bauru nas áreas de habitação, saúde, saneamento e infraestrutura, afirmou que os prefeitos devem pedir de forma “incansável” a celebração de convênios com o Estado. “Ela não está satisfeita e já cobrou do Estado a iluminação (no trecho inaugurado). E quem pede, recebe. Vai ter iluminação pública na marginal”, afirmou o governador. 

Ele quer voltar (parte 2)

Desde que foi cassado por racismo, o ex-vereador Camilo Cristófaro tem sido discreto nas redes sociais e no Whatsapp, mas havia confirmado em março que seria candidato mais uma vez. Camilo foi alvo de barulhentos protestos na Câmara Municipal durante o processo de cassação, que aconteceu em setembro do ano passado. Agora filiado ao Podemos, anunciou essa semana que vai inaugurar, amanhã de manhã, seu escritório político de campanha, na Rua Padre Marchetti 396, no Ipiranga.

Contato: [email protected]

Compartilhe  

últimas notícias