Diário de São Paulo
Siga-nos
Margarida Bonetti

'A Mulher da Casa Abandonada' ganha último episódio com entrevista inédita de Margarida Bonetti

A brasileira falou pela primeira vez sobre as acusações de explorar e agredir a empregada durante 20 anos

Casa abandonada de Margarida e Renê Bonetti se tornou foco do podcast feito pelo jornalista Chico Felitti - Imagem: reprodução UOL
Casa abandonada de Margarida e Renê Bonetti se tornou foco do podcast feito pelo jornalista Chico Felitti - Imagem: reprodução UOL

Publicado em 20/07/2022, às 17h07 Vitória Tedeschi


A chocante história de uma mulher que habita uma casa abandonada em um dos bairros mais caros de São Paulo, Higienópolis, vem consumindo a internet com diversas teorias, depoimentos de indignação e até mesmo expedições ao local da casa. 

Isso porque a mulher, Margarida Bonetti,acusada de ter mantido uma funcionária doméstica em condições análogas à escravidão entre o fim da década de 1970 e o começo dos anos 2000 nos Estados Unidos, se encontra foragida do FBI e morando na mesma casa desde que fugiu para o Brasil.

Apesar de o caso ter ganhado espaço nas manchetes brasileiras na época que tudo foi à tona nos EUA, ele ficou ainda mais popular nos últimos dias pois foi compartilhado pelo jornalista Chico Felitti no podcast “A Mulher da Casa Abandonada”, para o jornal “Folha de São Paulo”.

No entanto, nesta quarta-feira (20), a história que ganhou seu último capítulo no Spotify, também virou um marco importante no caso: a primeira entrevista de Margarida. 

Para o feito inédito, Chico conta que chegou a acampar por 72 horas em frente à mansão abandonada, e quando finalmente conseguiu contato, a mulher fugiu para dentro da casa mais uma vez. Quando o jornalista quase chegou a desistir, Margarida ligou para ele, quando deu a entrevista que durou cerca de duas horas.

Ao podcast da Folha, Margarida Bonetti tentou apresentar o seu lado da história. No começo da entrevista, que durou todo o episódio, Margarida se diz uma pessoa que busca "fazer prevalecer o que é bom e o bem, o que é belo, o que é justo e o que é certo", em fala que parecia ensaiada.

Dentre muitos assuntos que chocam, Margarida se diz vítima de uma conspiração e, sem apresentar qualquer evidência, fala que havia um conluio entre um grupo de advogados e o FBI. Ainda no começo da entrevista, ela pergunta se o jornalista teve contato com a sua antiga funcionária mas, ao saber que a mulher não gostaria de ter contato com ela, Margarida dispara: "Nem eu! Ela foi uma mentirosa e uma traidora. Eu não quero falar nada com ela."

Veja uma prévia do último episódio aqui:

View this post on Instagram

A post shared by @chicofelitti

Ouça o podcast todo aqui:

Compartilhe