Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Política

Moretti diz que caso da Emurb é “coisa insignificante”

Publicado

em

Moretti diz que caso da Emurb é “coisa insignificante”

Nem o depoimento de Gibran Belasques, confessando o uso do aporte financeiro fora da digitalização da zona azul, convence secretário de Edinho

O secretário de Governo, Jair Moretti, classificou como “cavalo-de-batalha, coisa insignificante” o escândalo que envolve a Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb). “Eu não tenho nada a ver com isso. Deixei a Emurb em 2008”, disse. Sobre as investigações de supostas irregularidades e até suposto desvio de dinheiro, “ninguém usou nem um centavo para fins ilícitos. Isto eu posso garantir”, afirmou.

Em entrevista ao BOM DIA, nesse domingo (01), Moretti, visivelmente indignado com o noticiário sobre o caso, fez uma provocação direta ao presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), vereador Marco Rillo. “Eu posso garantir que o Rillo não vai conseguir provar o desvio de um centavo; porque não houve”, cutucou.

Quanto ao uso indevido do aporte financeiro de R$ 350 mil que a Prefeitura transferiu para a Emurb, em dezembro do ano passado, o secretário de Edinho Araújo, mesmo diante da confissão do diretor financeiro da empresa, Gibran Belasques, em depoimento na Comissão, prefere aguardar posição da Justiça. “Se houve o uso indevido e isso for crime e for pra a Justiça, a Justiça vai decidir”, disse.

Belasques contou, segundo Marco Rillo, que se não fosse o aporte transferido, as contas da empresa não teriam sido pagas em dezembro de 2017. O balancete referente a dezembro indica um prejuízo de R$ 37 mil. Rillo diz que ficou comprovado o uso indevido do dinheiro, já que o aporte era exclusivamente para a digitalização da zona azul.

Falando sobre o uso do aporte, Jair Moretti deixou claro que “não houve má-fé e nenhuma lesão ao erário”. Para Moretti, o caso não é grave e voltou a garantir que não houve ato ilícito na gestão na Emurb. ”Estão fazendo um cavalo-de-batalha com uma coisa insignificante”, afirmou.

 

mais lidas