Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Saúde

Cidade de SP retira obrigatoriedade do uso de máscara em táxis e carros por aplicativo

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), publicou no último sábado (14) um decreto que dispensa o uso de máscaras em transportes por aplicativo e táxis na capital paulista a partir da mesma data.

Pelo decreto, o uso obrigatório da máscara na cidade passa a ser exigido a partir de agora apenas no transporte coletivo – como ônibus, trens, metrô e aeroportos, assim como nas unidades de saúde, como hospitais, clínicas e postos de saúde.

A nova medida da Prefeitura de São Paulo chega mais de dois meses depois que o governo de São Paulo retirou a obrigatoriedade do uso da máscara contra a Covid-19 em espaços fechados, em 17 de março, após 679 dias desde o início da medida.

Naquela ocasião, a gestão municipal havia seguido a orientação do governo paulista liberando o não uso da máscara em espaços públicos fechados, como escolas e shoppings, mas manteve no transporte por aplicativos e táxis da cidade.

Onde a máscara segue obrigatória?

 

  • Uso obrigatório: ônibus, metrô, trens e respectivos locais de acesso (embarque e desembarque); hospitais, consultórios, unidades de saúde.
  • Uso optativo: escolas, escritórios, academias, shoppings, lojas.

Histórico do uso da máscara em SP

 

O uso obrigatório de máscara de proteção contra o coronavírus começou no transporte público na Grande São Paulo, no dia 4 de maio de 2020.

Três dias depois, no dia 7 de maio, passou a ser obrigatório em todo o estado nas ruas, locais públicos, estabelecimentos, repartições públicas estaduais e no transporte por aplicativo.

Outros estados

 

Pelo menos 16 capitais brasileiras já deixaram de exigir (ou marcaram uma data para abandonar a exigência) o uso de máscaras em espaços abertos, segundo dados reunidos pelo g1 até a noite desta quarta-feira (16).

Dessas, seis também decidiram abolir a obrigatoriedade em ambientes fechados: São Paulo, Maceió, Florianópolis, Natal, Rio de Janeiro e Brasília. A primeira foi o Rio de Janeiro, em 7 de março.

.

.

.

.

.

.

G1

mais lidas