Diário de São Paulo
Siga-nos
Eleições 2022

Mesmo com queda nos principais colégios eleitorais Lula pode vencer Bolsonaro no 1˚ turno, segundo Quest

Para Felipe Nunes, diretor do instituto de pesquisas Quest, Lula teve queda na preferência do eleito nos três principais colégios eleitorais

Segundo a Genial/Quaest, a maior mudança ocorreu em São Paulo, onde Lula tinha 14 pontos de vantagem em março, depois passou a 11 em maio e agora tem cinco pontos - Imagem: reprodução Instagram @lula / @jairmessiasbolsonaro
Segundo a Genial/Quaest, a maior mudança ocorreu em São Paulo, onde Lula tinha 14 pontos de vantagem em março, depois passou a 11 em maio e agora tem cinco pontos - Imagem: reprodução Instagram @lula / @jairmessiasbolsonaro

Publicado em 20/07/2022, às 20h43 Jair Viana


O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), que oficializa sua candidatura a presidente nesta quinta-feira (21), que lidera as pesquisas de intenção de voto há quase dois anos, sentiu leve queda em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, que são os três maiores colégios eleitorais do Brasil.

Levantamento realizado pela Genial/Quaest aponta que a vantagem de Lula sobre o atual presidente e pré-candidato á reeleição, Jair Bolsonaro (PL), diminuiu entre março e julho exatamente nesses três principais colégios eleitorais do país.

Os dados foram divulgados nas redes sociais por Felipe Nunes, diretor da Quaest, após análise publicada pelo jornal O Globo.

Apesar da queda, Lula ainda lidera as pesquisas de intenção de voto nos principais colégios eleitorais. Segundo a Genial/Quaest, a maior mudança ocorreu em São Paulo, onde Lula tinha 14 pontos de vantagem em março, depois passou a 11 em maio e agora tem cinco pontos.

Entre os fluminenses a distância entre Lula e Bolsonaro também se estreitou. Em março, o petista tinha oito pontos, viu a vantagem cair a um ponto em maio e depois subiu a cinco em junho —número abaixo do registrado há quatro meses.

Em Minas Gerais, Lula mantém uma vantagem de 18 pontos contra Bolsonaro. Os dados da Genial/Quaest apontam que o petista tinha vantagem de 25 pontos em março. Em maio, caiu a 16 e em junho subiu. Ainda assim, o número está abaixo do que foi registrado em março.

A mesma pesquisa também mostra queda da vantagem de Lula na Bahia. O petista tinha 47 pontos em março, caiu a 46 em maio e agora a distância entre Lula e Bolsonaro é de 43 pontos.

Felipe Nunes afirmou que o avanço de Bolsonaro já era esperado nas pesquisas após a saída do ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) da disputa presidencial.

"Vale ressaltar que a diferença de março para maio é explicada, como eu mostrei à época, pela saída do Moro da eleição, o que agregou votos a Bolsonaro. Daí vem a principal diferença em MG e no RJ", escreveu em seu perfil.

Em entrevista ao jornal O Globo, Nunes afirmou que a eleição será definida em São Paulo, Rio e Minas. "Um empate em São Paulo e uma vitória em Minas e no Rio podem significar a vitória de Lula no primeiro turno".

O Quaest é um instituto de pesquisas com sede em Belo Horizonte. Até 2020, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a empresa realizava pesquisas eleitorais só em Minas Gerais. Hoje, faz levantamentos sobre intenções de voto para presidente.

O instituto tem uma parceria com a Genial Investimentos, a qual financia levantamentos sobre a corrida presidencial de 2022. As pesquisas são realizadas com entrevistas presenciais.

Compartilhe