Diário de São Paulo
Siga-nos
Guerra

23 pessoas morrem em bombardeios russos no centro da Ucrânia

Ataques aconteceram em Vinnytsia, cidade a 200 km de Kiev

Ataques aéreos da Rússia provocaram incêndios na cidade de Vinnytsia - Imagem: Reprodução Twitter @KaterynaZarembo
Ataques aéreos da Rússia provocaram incêndios na cidade de Vinnytsia - Imagem: Reprodução Twitter @KaterynaZarembo

Publicado em 14/07/2022, às 17h04 Mateus Omena


Bombardeios russos provocaram 23 mortes nesta quinta-feira (14) no centro da Ucrânia, em uma região fora do foco dos ataques das tropas do presidente russo Vladimir Putin.

A informação foi confirmada mais cedo pelo chefe da polícia nacional ucraniana, Ihor Klymenko. O alvo, segundo o oficial, foi a cidade de Vinnytsia, localizada a 200 quilômetros de Kiev.

No início, o Corpo de Bombeiros anunciou que 12 pessoas morreram nos ataques. No entanto, mais tarde, o número aumentou para pelo menos 23 vítimas.

Cerca de 90 pessoas ficaram feridas, muitas delas foram encaminhadas aos hospitais mais próximos em “condições graves”, informou a polícia local. Além disso, os bombeiros também trabalharam para controlar um incêndio provocado pelos ataques dos russos.

Além dessa incursão em Vinnytsia, o ministério da Defesa da Rússia anunciou que as forças aéreas do país derrubaram dois aviões de guerra da Ucrânia, além de canhões M777 Howitzers, fornecidos pelos Estados Unidos, também nesta quinta-feira (14). Os ataques aconteceram na região leste do país.

Contudo, o governo de Volodymyr Zelensky ainda não se manifestou sobre o suposto ataque.

Guerra longa

Na quarta-feira (13), a invasão militar da Rússia sobre o território ucraniano completou 140 dias.

No momento, as tropas de Vladimir Putin avançam sobre o país vizinho com o objetivo de assumir o controle de Donbass, no leste. Quase todas as cidades da região foram tomadas pelos russos, que agora tentam implementar medidas como a moeda local e referendos separatistas.

Por outro lado, a Ucrânia parte para uma contraofensiva para tentar recuperar seus territórios com ataques às regiões dominadas pela Rússia, por meio de armas e equipamentos que vêm sendo fornecidos ao governo pelos Estados Unidos e por países europeus.

Nesta semana, forças militares ucranianas atuaram em Kherson, no sul do país, com o propósito de reconquistar a região do domínio da Rússia. Cerca de sete pessoas morreram e quase 60 ficaram feridas.

Compartilhe