Diário de São Paulo
Siga-nos
Crime

Câmera flagra Bruno Krupp em alta velocidade antes do acidente que matou adolescente; assista

O modelo já respondia por acusação de estupro, que foi registrada na Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (Deam)

Modelo Bruno está com vários problema na Polícia - Imagem: reprodução redes sociais
Modelo Bruno está com vários problema na Polícia - Imagem: reprodução redes sociais

Publicado em 03/08/2022, às 14h57 Jair Viana


O modelo Bruno Krupp foi flagrado por câmeras de segurança na Barra da Titjuca, Zona Oeste do Rio. As imagens mostram o rapaz em alta velocidade com sua moto, pouco antes de atropelar e matar Gabriel Cardim, 16 anos, que atravessa a rua junto com sua mãe.

Além do atropelamento, o modelo é acusado de estupro e um golpe superior a R$ 420 mil praticado contra um hotel.

Nas imagens, que já estão em poder da Polícia Civil, logo que Krupp passa, as pessoas que estavam no quiosque já olham devido à alta velocidade. No fundo da imagem, dá para ver mãe e filho atravessando a rua e a reação das pessoas de espanto com o choque. Assista:

O modelo já tem um histórico de problemas com a Polícia e Justiça. Até por estupro ele é investigado. Na quarta-feira (27), ele passou por blitz policial e estava com a mesmo moto, sem placa. Krupp estava sem habilitação no acidente. Assim como na noite de sábado, na quarta-feira (27) o veículo também estava sem placa e o piloto não tinha carteira de habilitação.

Na blitz, Bruno recebeu três multas – além da falta de placa e carteira, ele se recusou a fazer o exame do bafômetro – somando R$ 4 mil e teve a moto, um Yamaha cinza, apreendida.

Mesmo com a apreensão ocorrida na quarta, o modelo teve tempo para recuperar o veículo com o qual, no sábado e se envolveu no acidente trágico na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. A moto que ele dirigia foi novamente apreendida, desta vez levada à delegacia.

O atropelamento de João Gabriel, foi tão violento que o adolescente perdeu uma perna na hora, chegou a ser hospitalizado, mas não resistiu. Krupp chegou a ser levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge com escoriações, de onde foi liberado no domingo (31).

Segundo a Polícia Civil, Bruno Krupp não tem habilitação, e a moto só foi identificada graças ao número do chassi. No Detran, o veículo aparece licenciado no nome de Krupp. Ele responde por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

A 16ª DP (Barra) investiga o caso como homicídio culposo, quando não há intenção de matar, mas já estuda mudar a acusação para homicídio com dolo eventual. Os policiais ainda aguardam ouvir Bruno Krupp.

O modelo Bruno Krupp responde por acusação de estupro, que foi registrada na Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (Deam). Em depoimento, uma mulher relatou que foi até o apartamento de Bruno Krupp e que ele a teria estuprado. No relato, ela diz que pediu que Bruno parasse, sem ser atendida. Ele nega.

O modelo ainda sofre uma acusação de estelionato foi registrada na 15ª DP (Gávea). Em 2021, uma gerente de um hotel na Zona Sul contou que o cartão de um cliente fora recusado, e o mesmo aconteceu com diversos outros clientes.

Ao conversar com quem teve o cartão recusado, a mulher relatou que todos afirmaram que Bruno Krupp oferecera diárias no hotel a preços menores do que no site do estabelecimento, e que para conseguir a hospedagem por preços mais baratos, os clientes deviam fazer um pagamento em uma conta em nome de outra pessoa.

GOLPE

A fraude, segundo a gerente, foi estimada em R$ 428  mil. Krupp teria saído do hotel antes do estabelecimento conseguir contestar os cartões.

Compartilhe