Diário de São Paulo
Siga-nos
Crime contra criança

Boliviano vende filha recém-nascida pelo WhatsApp por R$1500 e ainda dá justificativa

O homem nunca concordou com a gravidez da namorada e a forçou a se desfazer da criança, diz polícia

Polícia boliviana resgata menina recém-nascida na casa da mulher que a comprou do pai - Imagem: reprodução Twitter @Pol_Boliviana
Polícia boliviana resgata menina recém-nascida na casa da mulher que a comprou do pai - Imagem: reprodução Twitter @Pol_Boliviana

Publicado em 18/07/2022, às 16h05 Mateus Omena


Um homem de 23 anos vendeu a filha recém-nascida pelo WhastApp por aproximadamente R$1.500 para comprar um celular. O crime aconteceu no início de julho na Bolívia.

De acordo com o site chileno Meganoticias, Faustino Colque Mollo estava disposto a abrir mão da filha, porque nunca concordou com a gravidez de sua namorada desde o início. Depois que um teste confirmou que esperavam uma criança, ele tentou desesperadamente convencer a mulher a fazer um aborto, no entanto ela se recusou.

Assim que a menina nasceu, o pai rapidamente a colocou à venda em vários grupos de aplicativo com clientes que poderiam se interessar. De acordo com os investigadores, ele usaria o dinheiro do comércio ilegal para comprar um celular.

Faustino chegou a entregar a filha para a compradora, identificada como Carmen Condori, de 60 anos. No entanto, a venda foi denunciada por um vizinho da família e a criança foi resgatada em 11 de julho pela polícia boliviana.

A mãe sabia das verdadeiras intenções do parceiro, mas foi obrigada por ele a autorizar a venda da filha, revelou uma amiga do casal, cuja identidade é mantida em anonimato.

“O marido dela colocou ideias na cabeça dela, disse que ela não seria capaz de criar a filha, ‘você é menor’ e ‘você ganha pouco'”, detalhou a testemunha.

A mãe da menina tentou resgatá-la, mas a compradora, já com a criança sob a sua posse, pediu o dobro do dinheiro para revendê-la.

Quando as autoridades invadiram a casa da mulher, a menina foi tirada do local e levada para os cuidados de profissionais da polícia especializados no cuidado de crianças. De acordo com os investigadores, a bebê foi encontrada chorando muito, estava com fome e tinha dificuldades para respirar.

Após o resgate, Faustino Colque Mollo e Carmen Condori foram detidos. O pai da menina e a compradora foram indiciados pelo crime de tráfico e contrabando.

Compartilhe