Diário de São Paulo
Siga-nos
Violência contra a mulher

Donald Trump é condenado por abuso sexual pela Justiça dos EUA

A decisão dos jurados foi anunciada na terça-feira (9)

Ex-presidente dos EUA, Donald Trump - Imagem: reprodução/Facebook
Ex-presidente dos EUA, Donald Trump - Imagem: reprodução/Facebook

Mateus Omena Publicado em 09/05/2023, às 17h36


O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump foi considerado culpado nesta terça-feira (9) em um processo civil por ter abusado sexualmente da jornalista E. Jean Carroll, em 1995 ou 1996, e, mais tarde, cometido o crime de difamação contra a vítima.

Segundo a agência de notícias Reuters, os nove jurados decidiram que a mulher deverá receber US$ 5 milhões (cerca de R$ 25 milhões, na cotação atual) em compensações e ressarcimentos por danos.

De acordo com a Justiça norte-americana, esse não é um caso criminal, mas, na verdade, civil, então não há possibilidade de que o político republicano seja condenado a ir para a prisão.

O grupo de jurados demorou cerca de três horas para deliberar. No entanto, Donald Trump sempre negou que tivesse abusado sexualmente de Carroll.

Steven Cheung, um porta-voz do político e empresário, declarou que o ex-presidente vai recorrer. Até uma decisão de instância superior, ele não precisará pagar os US$ 5 milhões.

Saiba mais sobre o crime

E. Jean Carroll, de 79 anos, entrou com processo na Justiça contra Donald Trump no ano passado, alegando que ele a estuprou em uma loja de departamento de Nova York em 1995 ou 1996.

A ex-colunista da revista de moda Elle também afirma que Trump a difamou depois que ela tornou pública sua acusação em um livro, em 2019.

A escritora contou, durante o julgamento, que não tinha procurado ajuda da polícia ou de um médico após o estupro. Ela disse também que publicou a história no livro inspirada no movimento Me Too, de denúncias contra abusos sexuais.

"Levei muito tempo para perceber que ficar em silêncio não funciona", declarou a vítima.

Compartilhe  

últimas notícias