Diário de São Paulo
Siga-nos

Sindpesp entrega Ofício a deputados solicitando inserção do aumento salarial para policiais civis no orçamento de 2022

Por Raquel Kobashi Gallinat

Sindpesp entrega Ofício a deputados solicitando inserção do aumento salarial para policiais civis no orçamento de 2022
Sindpesp entrega Ofício a deputados solicitando inserção do aumento salarial para policiais civis no orçamento de 2022

Publicado em 30/09/2021, às 00h00 - Atualizado às 10h41 Redação


Por Raquel Kobashi Gallinat

Sindpesp entrega Ofício a deputados solicitando inserção do aumento salarial para policiais civis no orçamento de 2022

Na terça-feira (21) em visita a Assembleia Legislativa de São Paulo, o Sindpesp entregou aos presidentes e vice-presidente das comissões de Direitos Humanos; Finanças, Orçamento e Planejamento; e da Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários, ofício solicitando a valorização salarial dos policiais civis de São Paulo.

O deputado federal Vinicius Carvalho, membro da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados acompanhou a comitiva das entidades e apoiou o pleito dos policiais. O fortalecimento do crime organizado por todo o Brasil é a consequência direta do sucateamento da Polícia Civil, desta forma o deputado se comprometeu em expor no âmbito nacional a realidade da Polícia Judiciária, para que sejam tomadas as devidas providências, que afetam diretamente a segurança nacional.

O deputado estadual Major Mecca também recebeu a comitiva e se comprometeu em acompanhar os trabalhos das comissões em benefícios dos policiais. O documento entregue aos membros das comissões requer um posicionamento favorável dos parlamentares para inserir na previsão orçamentária de 2022 o aumento salarial dos policiais civis, a fim de que a política de segurança galgue caminho verdadeiramente eficiente para atender a população paulista.

O ofício reforça a extrema preocupação das entidades com a política de segurança pública adotada nos últimos anos pelo governo do estado. O sucateamento da Polícia Civil paulista é amplamente divulgado diariamente pelos canais de comunicação do Sindpesp e também na imprensa nacional.

Os deputados também receberam o ranking salarial dos delegados, investigadores e escrivães e os dados do Defasômetro, ambos elaborados pelo Sindpesp, que mostram o descaso do governo. Hoje, a PCSP recebe os piores salários da federação, com um deficit de quase 15 mil policiais, além da falta de estrutura.

Receberam o documento o deputado estadual Emídio de Souza, presidente da Comissão de Direitos Humanos; o deputado estadual Gilmaci Santos, presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento; deputado estadual Altair Moraes, vice-presidente da Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários; e o deputado estadual Major Mecca.

O Sindpesp foi representado pela presidente Raquel Kobashi Gallinati e pelos diretores Juliana Ribeiro e Alexandre Zakir.

O ofício foi elaborado pelo Sindpesp em conjunto com as entidades e assinado pelos seus presidentes, Eduardo Becker, presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo – SINPCRESP; João Roberto Oba, presidente da Associação de Médicos Legistas de São Paulo – AMLESP; Heber Souza dos Santos, presidente do Sindicato Escrivães Polícia Estado São Paulo – SEPESP; Marcio de Almeida Pino, presidente da Federação Interestadual dos Policiais Civis – FEIPOL; e Apolinario G. Leite, presidente do Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo – SIFUSPESP.

__________

*Raquel Kobashi Gallinati
Presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo e diretora da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil
Compartilhe  

Tags