Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Saúde

Governo de São Paulo antecipa vacinação de crianças de 5 a 8 anos contra Covid-19 para esta sexta

Publicado

em

Governo de São Paulo antecipa vacinação de crianças de 5 a 8 anos contra Covid-19 para esta sexta

Antes prevista para começar no dia 31 de janeiro, imunização desta faixa etária já pode ser a partir desta sexta-feira (28). 820 mil doses já foram aplicadas em crianças no estado.

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (28) a antecipação da vacinação de crianças de 5 a 8 anos contra Covid-19. Antes prevista para começar apenas no dia 31 de janeiro, a imunização desta faixa etária pode ser feita em qualquer posto de vacinação já a partir desta sexta (28).

De acordo com a coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI), Regiane de Paula, a antecipação vai garantir a aceleração da campanha. Até o momento, 820 mil doses já foram aplicadas em crianças no estado de São Paulo. O número corresponde a cerca de 20% da população com idade de 5 a 11 anos.

“A medida vai permitir que os municípios acelerem a vacinação das crianças, fundamental neste momento de grande circulação da variante ômicron. Mais de 2 milhões de crianças se beneficiam com o novo calendário em todo o estado de SP. Cada dia é fundamental para a proteção das crianças”, disse Regiane de Paula.

A vacinação infantil em São Paulo é feita com as vacinas da Pfizer e do Butantan/Sinovac. As crianças de 5 anos e as imunossuprimidas de 5 a 11 anos só podem receber o imunizante da Pfizer. Já as demais podem ser vacinadas tanto com a Pfizer quanto com a Coronavac.

Produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, a Coronavac foi aprovada para a faixa etária de 6 a 17 anos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 20 de janeiro, incluindo um veto ao uso em pessoas com baixa imunidade, os chamados imunossuprimidos. No mesmo dia, o governo de São Paulo começou a aplicar a vacina CoronaVac em crianças e atualizou o calendário de vacinação infantil.

Já a vacina da Pfizer teve o uso em crianças de 5 a 11 anos autorizado pela Anvisa em 16 de dezembro. A vacinação com este imunizante começou em 14 de janeiro, quando o indígena Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, foi a primeira criança a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil.

Prefeitura de SP amplia intervalo

 

Cidade de São Paulo inicia a vacinação de crianças com a Coronavac

Cidade de São Paulo inicia a vacinação de crianças com a Coronavac

A prefeitura da capital anunciou que ampliará o intervalo entre a primeira e a segunda doses da Coronavac para 28 dias para crianças de 6 a 11 anos, seguindo as orientações do Instituto Butantan, fabricante do imunizante.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a Coordenaria de Vigilância em Saúde (Covisa) está reorientando todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para que os retornos sejam sempre agendados após 28 dias da primeira dose, não 15 dias, como vigorava antes.

Já o intervalo entre a primeira e a segunda dose da Pfizer pediátrica continua em 56 dias, ou oito semanas.

De acordo com a gestão municipal, os responsáveis pelas crianças que receberam o cartão com o retorno para a D2 após 15 dias também serão orientados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) sobre o novo intervalo de 28 dias. Para os adultos, o intervalo entre as doses permanece 15 dias.

Intervalos para a segunda dose das vacinas na capital:

 

Crianças:

  • Pfizer Pediátrica: 56 dias ou 8 semanas após a 1° dose
  • Butantan (Coronavac) Pediátrica: 28 dias ou 4 semanas após a 1° dose

 

Adultos e adolescentes:

  • Butantan (Coronavac) adultos: 15 dias após 1°dose
  • AstraZeneca: 08 semanas (56 dias) após 1°dose (excepcionalmente sendo feitas com o imunizante Pfizer, na ausência da AstraZeneca)
  • Pfizer maiores de 12 anos: 21 dias após 1° dose
  • Janssen: de 2 a 6 meses após 1° dose (excepcionalmente sendo feitas com o imunizante Pfizer, na ausência da Janssen)

 

Um estudo divulgado pelo Butantan em abril de 2021 mostrou que a eficácia da vacina do Butantan pode aumentar de 50,7% para 62,3% quando o espaçamento entre as doses é superior a 21 dias.

Capital amplia intervalo pra 2ª dose infantil

Capital amplia intervalo pra 2ª dose infantil

Vacinação de adultos

 

QUEM PODE TOMAR A DOSE ADICIONAL CONTRA A COVID?

  • Pessoas com alto grau de imunossupressão com mais de 18 anos devem tomar duas doses adicionais. Primeira dose adicional: pelo menos 28 dias após a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única). Segunda dose adicional: pelo menos 4 meses após a realização da primeira dose adicional, independente do imunizante aplicado;
  • Pessoas com mais de 18 anos que tomaram a última dose do esquema vacinal (segunda dose) há pelo menos 4 meses – a partir de 02/12/2021;
  • Pessoas com mais de 18 anos que tomaram a vacina da Janssen há pelo menos 2 meses da 1° dose. Mulheres que tomaram Janssen previamente e atualmente estão gestantes ou puérperas deverão ser imunizadas exclusivamente com imunizante da Pfizer.

 

VACINAÇÃO DE PESSOAS QUE INICIARAM ESQUEMA VACINAL COM VACINAS AINDA NÃO DISPONÍVEIS NO BRASIL

  • Pessoas que receberam a primeira dose de uma vacina contra a covid-19 em outro país, poderão ser imunizadas como uma vacina de outro fabricante, de acordo com o esquema:
  • Plataforma RNA Mensageiro – Moderna – completar com Pfizer – Prazo 28 dias após a 1° dose.
  • Plataforma recombinante (vetor viral) – Sputnik – completar com AstraZeneca – Prazo 21 dias após a 1° dose.
  • Plataforma vírus inativado – Sinopharm – completar com Coronavac – Prazo 21 dias após a 1° dose.

 

Deve ser apresentado o documento de identificação e comprovante (físico ou digital) da vacina recebida anteriormente.

Pais se dizem aliviados pelo adiantamento da vacinação com CoronaVac em SP

Pais se dizem aliviados pelo adiantamento da vacinação com CoronaVac em SP

.

 

.

 

.

 

G1

mais lidas