Siga nossa Redes

Política

Diário entrevista: Marcinho Serapilla

Redação SP

Publicado

em

Diário entrevista: Marcinho Serapilla

Que a pandemia chegou inesperadamente, não só pra cidade de São Paulo, como para o Estado e para o Mundo, isso é fato. Mas, na contramão desta desordem, tem o lado bom, que foi um alerta nos candidatos do que fazer e do que não fazer, analisando as gestões atuais.

Com base nestas gestões atuais, seja de prefeito ou vereador, os aspirantes a políticos puderam analisar a situação de fora e enxergar o que deu certo e o que não funcionou. Exemplo disso é o candidato a vereador Marcinho, do Podemos, que vivenciou na pele o prejuízo que a doença e as decisões equivocadas dos gestores trouxeram.

Marcinho, que além de empresário, é músico e sempre conviveu muito próximo a pessoas ligadas às comunidades, principalmente a comunidade do samba, e sabe bem a importância da cultura associada à economia. “A cultura não é só um meio de entretenimento, ela é o ganha pão de muita gente. Entre elas, proprietários de bares, casas de shows e restaurante; garçons, cozinheiros, auxiliares de limpeza, fornecedores e, claro, dos músicos também. É uma pirâmide de pessoas que dependem do bom andamento deste setor pra ter o que comer em casa”.

De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL-SP), só na capital, mais de 12 mil estabelecimentos deste setor foram fechados desde o início da pandemia.

Para Marcinho, a solução para recuperar e ajudar esses comerciantes é a desburocratização. “O dono do estabelecimento encontra burocracia pra tudo. Um dos meus projetos, caso eu seja eleito vereador, é justamente desburocratizar esse sistema e permitir que os proprietários tenham mais acessibilidade à informação e a documentação pra deixar seus estabelecimentos em dia com o município. Facilitar a abertura de novas empresas e, consequentemente, diminuir o desemprego e melhorar a economia”, exalta o candidato.

Marcinho ainda finaliza que quer trabalhar para todos os setores carentes no sistema político atual. “Na saúde quero lutar para facilitar o acesso aos remédios gratuitos e para levar qualidade de vida às creches, onde terão um acompanhamento médico, diminuindo assim, as doenças infantis. Quero lutar também para ampliar os horários e melhorar os atendimentos nas UPAs e UBS e, ainda, aumentar o número de leitos pelo SUS. Além disso, tenho o objetivo de enaltecer a valorização aos servidores públicos, criar estratégias e canais de denúncias eficientes no combate à corrupção na administração pública e fiscalizar os recursos públicos, dando mais transparência à população dos atos da administração pública municipal. Na educação, vou lutar para a implantação do projeto ‘Educação Digital Democrática’ criando centros de estudos com amplo acesso a internet, viabilizando a formação de grupos de estudos e melhorando a qualidade do ensino a distância”, conclui.

mais lidas