Diário de São Paulo
Siga-nos

Brasil tem semana de altos e baixos no esporte olímpico

Imagem Brasil tem semana de altos e baixos no esporte olímpico

Publicado em 04/07/2022, às 00h00 - Atualizado às 14h03 Redação


Depois de um sequência grande de três semanas com resultados espetaculares no esporte olímpico, o Brasilteve dias um pouco mais difíceis. Terminou o torneio de Roma de skate, já válido pelo ranking classificatório para as Olimpíadas de Paris, sem nenhuma medalha, e viu várias derrotas no Grand Slam de Wimbledonde tênis. Por outro lado, a melhor campanha da história do país no Mundial de saltos ornamentais, com cinco finais conquistadas, triunfos da seleção feminina de vôleie medalhas em eventos importantes do esporte paralímpico amenizaram os resultados abaixo do esperado.

SEM MEDALHA NO SKATE

Roma sediou o primeiro torneio válido pelo ranking classificatório para as Olimpíadas de Paris no skate street, e o Brasil saiu sem nenhuma medalha do evento. A vice-campeã olímpica, Rayssa Leal, chegou perto, mas errou a última manobra e ficou em quinto lugar, enquanto Pâmela Rosa fechou em oitavo lugar a prova dominada pelas japonesas, que fizeram ouro, prata e bronze. No masculino, o vice-campeão mundial Lucas Rebello está contundido e não pôde competir, e o Brasil não coloco nenhum atleta na decisão.

É apenas a primeira competição válida pelo ranking e o próximo grande evento será o Campeonato Mundial, marcado para novembro, no Rio de janeiro. Até lá, teremos outras etapas do Circuito, mas nenhuma válida para Paris 2024.

DERROTAS EM WIMBLEDON

Era grande a expectativa para a participação da brasileira Beatriz Haddad em Wimbledon, terceiro grand slam do ano. Mas ela acabou eliminada na estreia para a eslovena Kaja Juvan por 2 a 1. Dias depois, caiu nas oitavas de final de duplas e também nas duplas mistas. Ainda no feminino, Laura Pigossi, em seu primeiro Grand Slam, também perdeu na estreia, assim como Thiago Monteiro no masculino. Rafael Matos venceu dois jogos nas duplas, mas também foi eliminado, assim como Marcelo Melo. Até o momento, Bruno Soares é o único que segue na chave de duplas, ao lado de Jamie Murray.

MELHOR CAMPANHA DA HISTÓRIA

Ingrid na final do Mundial de saltos ornamentais — Foto: Maddie Meyer /Getty Images

Ingrid na final do Mundial de saltos ornamentais — Foto: Maddie Meyer /Getty Images

A medalha não veio, mas a seleção brasileira de saltos ornamentais conseguiu a melhor campanha da história no Campeonato Mundial da modalidade, em Budapeste, na Hungria. Ingrid Oliveira foi quarta colocada na plataforma 10m, no melhor resultado da história do Brasil na competição, enquanto Rafael Fogaça foi décimo no trampolim 3m e a dupla Kawan/Isac ficou em nono na plataforma sincronizada, enquanto Ana Lucia e Luana Lira ficaram em décimo no trampolim sincronizado. Luana Lira foi 14ª no trampolim 3m, a melhor colocação da história de uma brasileira nesta prova. Na prova mista (que não é olímpica), Ingrid Oliveira e Rafael Fogaça ficaram em sexto.

QUATRO VITÓRIAS

A seleção feminina de vôlei encerrou a campanha na primeira fase da Liga das Nações com mais quatro vitórias, fechando com dez triunfos e só duas derrotas, em segundo na classificação geral e, na semana que vem, vai enfrentar o Japão nas quartas de final. Nos últimos dias, os resultados positivos foram contra a China, Coreia do Sul, Bulgária e Tailândia.

MEDALHA NO JUDÔ PARALÍMPICO

Rebeca e Meg fazem luta no GP internacional de judô paralímpico — Foto: Divulgação/CBDV

Rebeca e Meg fazem luta no GP internacional de judô paralímpico — Foto: Divulgação/CBDV

São Paulo sediou uma etapa do Grand Prix Internacional de judô paralímpico, competição válida para o ranking de classificação para as Paralimpíadas de Paris 2024 e o Brasil conseguiu ótimos resultados. Foram seis ouros, três pratas e oito bronzes. O foco dos atletas agora está no Campeonato Mundial da modalidade, em novembro, no Azerbaijão. Erika Zoaga, Rebeca Silva(que venceu na final a também brasileira Meg Emmerich), Arthur Silva, Willians Araujo, Rosicleide Andrade e Rayfran Pontes foram campeões.

BRONZE NO VÔLEI SENTADO

A seleção masculina de vôlei sentado do Brasil conquistou a medalha de bronze no torneio da Holanda da modalidade, competição que reuniu alguns das principais equipes do mundo. O time chegou até a semifinal, mas acabou derrotado pela Alemanha por 3 a 1. Na sequência, derrotou os EUA por 3 a 0 para ir ao pódio. No caminho até a semi, o Brasil venceu Grã-Bretanha, EUA e Holanda na fase inicial. Já o time feminino ficou em quarto lugar na competição.

ESPANHA CAMPEÃ COM UM BRASILEIRO

Felipe Perrone comemora título mundial pela Espanha — Foto: BSR Agency /Getty Images

Felipe Perrone comemora título mundial pela Espanha — Foto: BSR Agency /Getty Images

A Espanha conquistou o título mundial masculino de polo aquático ao vencer a Itália na decisão por pênaltis. O destaque da conquista foi o carioca Felipe Perrone, que já defendeu a seleção brasileira em várias oportunidades (bronze no Pan de 2003 e na histórica campanha das Olimpíadas do Rio, por exemplo), mas que joga atualmente pela Espanha por ter dupla-nacionalidade. Ele marcou dois gols na disputa de pênaltis, um gol no tempo normal e foi eleito o melhor jogador da decisão.

QUE COMEÇO

Gui Santos — Foto: Reprodução Golden State Warriors

Gui Santos — Foto: Reprodução Golden State Warriors

Gui Santos, draftado pelo Golden State Warriors, fez sua estreia pelo time, no torneio preparatório chamado de “Clássicos da Califórnia”, em que as equipes usam para testes de novos jogadores. Sob os olhares se Stephen Curry, que estava na arquibancada, ele marcou 23 pontos na derrota para o Sacramento Kings. Depois, no dia seguinte, teve atuação mais discreta na derrota para os Lakers, mas segue empolgando a comissão técnica.

VITÓRIA E DERROTA

Marcelo Huertas, Lucas Mariano, Eliminatórias Copa do Mundo de Basquete, Brasil x Colômbia — Foto: Fiba

Marcelo Huertas, Lucas Mariano, Eliminatórias Copa do Mundo de Basquete, Brasil x Colômbia — Foto: Fiba

A seleção masculina do Brasil venceu o Uruguai e perdeu para a Colômbia na última rodada de partidas da primeira fase das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2023. O time passou para a próxima fase se maiores dificuldades, mas acabou perdendo a invencibilidade ao cair diante da Colômbia após duas prorrogações. Dias antes, havia passado pelo Uruguai.

Compartilhe