Diário de São Paulo
Siga-nos

Análise: Atlético-MG cumpre papel e terá tempo de encorpar time para quartas da Libertadores

Imagem Análise: Atlético-MG cumpre papel e terá tempo de encorpar time para quartas da Libertadores

Publicado em 06/07/2022, às 00h00 - Atualizado às 10h44 Redação


O Atlético-MG está nas quartas de final da Copa Libertadores. Eliminou o Emelec pela vantagem mínima. Precisou utiizar um time recheado de desfalques e encontrou um adversário que se portou muito bem sem a bola. Nos pés de Hulk, o gol da classificação em cobrança de pênalti.

Agora, conhece nesta quarta-feira o seu adversário das quartas de final. Só um desastre tira o Palmeirasdo caminho do Galo em agosto. É a chance da revanche, e o tempo irá jogar a favor do clube mineiro, com reforços garantidos e, provavelmente, a volta de importantes jogadores.

Turco Mohamed perdeu Allan no jogo de ida (expulsão) e Ademir na véspera, por Covid-19. Já não contava com Jair e Keno (departamento médico). O Galo sentiu a falta de um ponta capaz de romper a marcação, criar situações de gol. O bom goleiro Ortiz, do Emelec, que já havia defendido pênalti de Hulk no Equador, voltou a fazer grandes defesas.

A zaga do Galo praticamente não passou sufoco. Uma ou outra jogada do Emelec, com finalizações rasantes. O que faltou mesmo foi a criação de jogadas mais coletivas. Variações táticas, troca de posição, e faltava alguma chance fatal no primeiro tempo.

O meia Calebe, por exemplo, atuou como segundo volante, depois foi para a meia direita. Vargas, que começou aberto na direita, foi logo deslocado para a esquerda na etapa final. Foi dele a jogada geradora do pênalti salvador. O Atlético fez 1 a 0 aos pés de Hulk, recordista do clube na Libertadores, com 11 gols.

Algumas atuações individuais abaixo do esperado, como por exemplo Guilherme Arana, fizeram a noite do Atlético ser menos calma do que o imaginado. O Emelec não está entre os melhores times do Equador, mas se porta bem sem a bola, fazendo duas linhas de quatro jogadores na marcação.

O Atlético foi para o abafa com as entradas de Eduardo Sasha e Matías Zaracho, que não atuava desde maio. E, neste momento, voltou a aparecer uma figura de destaque na partida. O volante Otávio fez um jogo de alto nível, e é um sério candidato e permanecer como titular.

Para o muito provável duelo com o Palmeiras, o Atlético precisará mostrar mais futebol, logicamente, mas o time será outro, com quatro reforços garantidos – Pedrinho, Alan Kardec, Jemerson e Pavón – sendo que apenas três poderão ser inscritos e, no caso do argentino, ainda há a questão da punição que foi recorrida junto à Conmebol na última segunda.

Compartilhe