Diário de São Paulo
Siga-nos
Vacinação

Rio Grande do Sul recebe doses extras de vacinas para população atingida pelas enchentes

Sul do país recebe doses extras de imunizantes para diversas doenças que podem ser contraídas por conta das enchentes

Rio Grande do Sul recebe doses extras de vacinas para população atingida pelas enchentes - Imagem: Reprodução / Pexels
Rio Grande do Sul recebe doses extras de vacinas para população atingida pelas enchentes - Imagem: Reprodução / Pexels

Milleny Ferreira Publicado em 13/05/2024, às 12h10


Em meio à tragédia na região sul do Brasil, o Ministério da Saúde enviou doses extras de vacinas para a população.

Cerca de 200 mil imunizantescontra tétano, difteria, hepatites A e B, coqueluche, meningite, rotavírus, sarampo, caxumba, rubéola, raiva e picadas de animais chegaram ao Rio Grande do Sul no último dia 5 deste mês.

Mesmo durante as grandes enchentescausadas pelos temporais, a pasta estima que pelo menos 105 mil doses emergenciais de vacinas ainda sejam enviadas ao estado. O governo está trabalhando com o abastecimento de vacinasque podem ter se perdido em meio às águas que invadiram os estabelecimentos.

Até esta segunda-feira (13) além de estar prevista a entrega dos imunizantes, o executivo federal está enviando caixas térmicas e bobinas de resfriamento.  

Medicamentos liberados

Com a situação atual, foi liberado pela pasta que a população possa retirar medicamentospara tratamento de asma, hipertensão e diabetes sem a apresentação de documentos com foto, CPM ou até mesmo receitas de prescrição médica, a retirada deve ser feita pelo programa Farmácia Popular para a população gaúcha. 

Nestes casos, a documentação incompleta será substituída por uma declaração assinada pelo paciente ou seu representante legal ou até mesmo por uma procuração simples.

De acordo com o portal da CNN Brasil, também foi adotada uma outra medida que garante que os pacientes possam manter seus tratamentos por seis meses sem necessidade de renovar as receitas, contanto que a dose e o tipo do medicamento permaneçam os mesmos.

Compartilhe  

últimas notícias