Diário de São Paulo
Siga-nos
Skate

X Games: Rayssa Leal, Letícia Bufoni e Pâmera Rosa ficam de fora do pódio do skate street

A japonesa Momiji Nishiya ficou com a primeira colocação

Rayssa Leal, Pâmela Rosa e Letícia Bufoni - Imagem: Reprodução/Instagram @pamelarosaskt @rayssalealsk8 @leticiabufoni
Rayssa Leal, Pâmela Rosa e Letícia Bufoni - Imagem: Reprodução/Instagram @pamelarosaskt @rayssalealsk8 @leticiabufoni

Publicado em 24/07/2022, às 19h50 Mateus Omena


As skatistas Rayssa Leal, Letícia Bufoni e Pâmela Rosa ficaram de fora do pódio do skate street feminino nos X Games.

Elas foram vencidas por Momiji Nishiya, de 14 anos, campeã olímpica, que garantiu o primeiro título da carreira na competição. Além de Chloe Covell, australiana de 12 anos, que ficou com a prata, e Yumeka Oda, de 15 anos, que conquistou a terceira colocação.

Rayssa Leal, 14, terminou a disputa na quarta posição, desbancada por Covell na última volta. Já Letícia Bufoni, 29, ficou com a 8ª colocação e Pâmela Rosa, 23, com a 9ª.

Por outro lado, Letícia entrou para o livro dos recordes no sábado (23) por bater o recorde de medalhas na competição entre 12 mulheres e por ser a skatista que mais venceu no skate street feminino, com cinco vitórias.

Derrota

Apesar do esforço, as brasileiras Letícia Bufoni, Pâmela Rosa e Rayssa Lealnão conseguiram encaixar boas voltas nas primeiras tentativas. Por isso, elas não ficaram entre as primeiras colocadas na competição. A melhor colocada era Letícia, em 4º lugar.

Ao contrário de competições das Olimpíadas ou da Liga Mundial, nos X Games, apenas as voltas são decisivas para a vitória. A disputa não avalia manobras individuais, o conhecido “best trick”. Neste campeonato, cada skatista terá direito a quatro voltas de 45 segundos. A participante com a melhor volta é declarada a vencedora.

Diferente das outras competições também, os X Games não divulgam a pontuação dos atletas para o público, somente o resultado final.

As campeãs foram as skatistas japonesas. A campeã olímpica Momiji Nishiya acertou uma volta excelente e levou ouro no X Games. Yumeka Oda, rival de Rayssa na última etapa da SLS, emplacou uma bela na reta final, ultrapassando Funa Nakayama, e ficou com a segunda posição.

Rayssa Leal, apelidada de Fadinha, aproveitou uma das últimas voltas para desfazer o topo japonês. Em uma volta que errou uma manobra simples, a jovem brasileira pulou para a terceira posição, tirando Nakayama do pódio. Mas não por muito tempo.

Chloe Covell, australiana de 12 anos, acertou uma ótima última volta para garantir a prata e tirar Leal do pódio.

Compartilhe