Diário de São Paulo
Siga-nos
Escândalo

Armie Hammer está trabalhando como corretor após escândalo de violência sexual, diz revista

Informação foi confirmada à Variety por fonte anônima próxima do ator

Ator Armie Hammer é visto trabalhando em resort - Imagem: Reprodução/Instagram e Twitter
Ator Armie Hammer é visto trabalhando em resort - Imagem: Reprodução/Instagram e Twitter

Publicado em 14/07/2022, às 16h04 Mateus Omena


O ator americano Armie Hammer, 35, estaria, supostamente, trabalhando como corretor de imóveis em um resort nas Ilhas Cayman. Segundo a revista Variety, a mudança radical de profissão seria motivada por falência total.

Hammer foi acusado em 2021 de abuso sexual por várias mulheres, que manifestaram seu comportamento violento, além de fetiches de canibalismo. Ele também foi denunciado por estupro.

Na reportagem da Variety, uma fonte próxima do ator confirmou que “ele está trabalhando em um cubículo”, disse. “A verdade é que ele está totalmente falido e está tentando ocupar seu tempo e ganhar algum dinheiro para manter sua família".

Por outro lado, a informação começou a circular no Twitter quando a produtora de tv Muna Mire divulgou que os pais de um amigo afirmaram que Hammer foi o concierge deles durante uma estadia no resort.

Muna também compartilhou a foto do panfleto (em um tweet que foi deletado posteriormente), que destaca Armie Hammer como um dos atendentes.

Tweet apresenta panfleto com serviços de Armie Hammer como atendente de resort
Tweet apresenta panfleto com serviços de Armie Hammer como atendente de resort. Imagem: Reprodução/Twitter

A fonte anônima disse que Hammer também chegou a trabalhar como gerente de um complexo de apartamentos nas Ilhas Cayman. Anteriormente, o ator havia alegado que seu afastamento da vida pública se deu para ficar mais próximos dos filhos e da ex-esposa.

No segundo semestre de 2021, ele ficou internado em uma clínica de reabilitação, logo após as acusações de assédio sexual e estupro. A equipe do ator disse que sua internação foi motivada por problemas com drogas, álcool e vício em sexo.

Denúncias

A polêmica em torno de Armie Hammer começou em janeiro, quando uma conta do Instagram vazou imagens de mensagens que foram enviadas pelo ator, revelando seu suposto comportamento abusivo, fantasias de estupro e fetiches canibais. Em seguida se manifestaram e o acusaram dos crimes.

Até o momento, não ficou provado que Hammer tenha sido o autor das mensagens e nenhuma ação legal foi tomada. No entanto, uma mulher chamada Effie Angelova anunciou em março que estaria processando o ator por supostamente estuprá-la em 2017.

Depois de nove meses, a polícia de Los Angeles concluiu sua investigação sobre a alegação de Angelova e fontes próximas ao departamento disseram ao TMZ que o caso contra ele "não é forte". O destino do caso cabe agora ao Ministério Público decidir.

Armie Hammer já se declarou inocente em diversas ocasiões, dizendo que todas as relações que teve foram consensuais.

Em virtude dos escândalos, a imagem do ator foi prejudicada e ele foi tirado do elenco de filmes e séries que ainda estavam em produção. O seu último papel foi no longa “Morte no Nilo” (2022), que foi concluído antes de toda a polêmica.

Compartilhe