Diário de São Paulo
Siga-nos

Motorista cria perfil no Instagram para registrar semáforo quebrado há mais de 1 mês

Segundo a CET, o 1º semestre deste ano teve mais de 3,4 mil registros de furtos e vandalismo em cabos e componentes semafóricos, 47% mais do que no mesmo período do ano passado

Imagem: Reprodução | Instagram
Imagem: Reprodução | Instagram

Publicado em 19/07/2022, às 08h07 G1


Um morador do Rio Pequeno, bairro da Zona Oestede São Paulo, teve uma ideia diferente após passar diariamente por um semáforo que está apagado na Avenida Escola Politécnica: fazer um perfil no Instagram com uma espécie de "diário do farol".
A pessoa, que prefere não se identificar, disse ao g1 que é um problema crônico, que acontece há mais de um mês. Ao viver a mesma situação todos os dias, ele e a filha resolveram criar o perfil.
"Quem sabe, se a gente tratar de uma maneira debochada, o pessoal olha de uma maneira diferente?", contou.
Desde 23 de junho, ele fotografa diariamente o semáforo quebrado e, em seguida, publica no Instagram com a data e o horário em que o registro foi feito, além de marcar os perfis da CET e da Subprefeitura . Nesta segunda-feira (18), o autor retratou mais um dia com o farol fora de operação.
De acordo com a CET, a Avenida Escola Politécnica é alvo recorrente de casos de furto e vandalismo e “que o dano a um controlador de semáforo pode atingir diversos cruzamentos”. Em nota, o órgão afirmou que, "em razão do alto número de furtos e de vandalismo, o tempo médio de reparo foi comprometido, conforme a complexidade de reposição dos materiais danificados/furtados".
Outro problema que o dono do perfil "Farol da Politécnica" aponta é a travessia de pedestres: "Ali fica quase impossível para eles". Segundo ele, sempre há cones, cavaletes, fitas e, esporadicamente, agentes da CET, mas o problema nunca é resolvido definitivamente.A falta de um semáforo pode, também, provocar acidentes, e o dono do perfil afirmou que já presenciou ao menos dois no trecho por que passa todos os dias.
Outra região cujos problemas são inúmeros pela falta dos semáforos é a Zona Leste. Pessoas da Penha, do Itaim Paulista, de Itaquera e de São Mateus relatam em diversos grupos de moradores nas redes sociais que há muito tempo têm dificuldade de transitar pela região da Avenida Governador Carvalho Pinto, conhecida como Tiquatira.
Neste sábado (16), uma moradora flagrou um importante cruzamento da região, o da Avenida Governador Carvalho Pinto com a Avenida Tarumã, com fios caídos e apenas um cone no meio da via.

Compartilhe