Diário de São Paulo
Siga-nos

Filhos da Mãe Natureza

Pessoa andando descalço na grama - Imagem: Shutterstock
Pessoa andando descalço na grama - Imagem: Shutterstock

Publicado em 22/07/2022, às 07h42 Fernanda Trigueiro


Não é fácil lidar com a inércia da vida corrida, da rotina atarefada e dos tantos compromissos. Sentimos falta de algo que não sabemos o que é. Quem nunca? Eu não esqueço de uma viagem que fiz para um sítio. Estávamos no meio da pandemia e depois de tanto tempo enfurnada em casa me sentia com a cabeça a mil. Sabia que precisava mudar os ares.

Já tinha ouvido sobre o poder da natureza e nunca duvidei. Eis que depois de pegar a estrada e após uma noite bem dormida, levantei e fui ver o dia, que já tinha nascido. Estava frio, mas fui descalça. Despretensiosamente, pisei na grama molhada e gelada do sereno. Ali descobri o que me faltava. Mais do que isso descobri o que eu precisava. Com o contato dos meus pés na terra, descarreguei de tudo que sobrava e me senti carregada de uma energia única e vital. 

A digitalização, o avanço da tecnologia e o mundo cada vez mais conectado nos desconecta da paz que a natureza nos proporciona. E por mais urbano que alguém possa ser, por mais que goste de viver numa metrópole rodeada de asfalto, carros e fumaça, todos nós somos seres humanos e fazemos parte da natureza.

Estar longe do meio ambiente, nos faz ficar afastados de nós mesmos. E esta conexão é capaz de fazer a diferença. A gente olha o mar e não vê o fim. A água que brota e vira o rio que corre. A mata fechada e sua imensidão... Observar nos desperta a consciência do tamanho do universo e de como somos pequenos. Nos faz ter a certeza de que não precisamos de grandes coisas para ser feliz.

Por isso, quando se sentir meio perdido lembre-se que você nunca está sozinho. Se conecte com o seu meio ambiente. O silêncio da natureza não é à toa. Se entregue, se faça presente e aproveite o momento para se ouvir. Quando puder, se encoraje e tome um banho gelado na cachoeira ou dê um mergulho no mar. Se dê a chance de sentir o calor do sol e o vento na cara... Pise na grama molhada e coloque os pés na areia.

Eu sei que nem sempre há a oportunidade de viajar, mas se conecte mesmo assim, afinal a natureza está em todos os cantos. Tire uns minutos do seu dia e procure a lua em meio aos prédios alto.  Preste atenção no pôr do sol. Contemple o céu e as estrelas. Viva e acompanhe o nascer do dia. Sente num banco da praça e deixe os raios de sol te aquecer. Abra a janela do carro ou caminhe pelas ruas cinzentas da cidade para sentir a brisa no rosto. Será o seu momento pra se conectar. Ela te acolhe, te acalma e te completa. Somos todos filhos da Mãe Natureza.

Compartilhe