Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Em dia de quedas de brasileiros, Jogos de Inverno têm ouro inédito e saga pós-Covid

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

Sabrina Cass e Manex Silva ficam fora da briga por medalhas neste domingo. Dia em Pequim teve correria de australiana após teste positivo para Covid e ser liberada para jogar no curling

Depois de dois dias sem brasileiros, as Olimpíadas de Pequim abriram espaço para Sabrina Cass e Manex Silva. Os dois lutaram, mas não conseguiram avançar à disputa por medalhas neste domingo. O dia ainda contou com novos recordes e histórias curiosas, como o nariz quebrado da atleta alemã da patinação e a saga da australiana após testar positivo para Covid-19. Confira o resumo do dia

Jogos de Inverno: Resumo da Manhã (06/02/2022)

Sabrina Cass fica fora das finais no moguls

Sabrina Cass tentou, mas não conseguiu avançar à final do moguls, modalidade do esqui estilo livre. Neste domingo, a brasileira não conseguiu melhorar sua nota na última classificatória e se despediu das Olimpíadas de Inverno. Ela, que precisava ficar entre as dez primeiras para seguir à briga por uma medalha, fechou em 16º lugar, com 62,12 na pontuação.

Sabrina Cass durante descida do Moguls em Pequim — Foto: Patrick Smith/Getty Images

Sabrina Cass durante descida do Moguls em Pequim — Foto: Patrick Smith/Getty Images

– Eu achei, honestamente, não fui muito bem. Pensei que fosse conseguir fazer um salto melhor no primeiro salto, mas não consegui. Foi muito difícil. Não tem muitos atletas que conseguem chegar nas Olimpíadas. Só de chegar é muito legal. Estou muito orgulhosa de mim mesma. Eu acho que é bom, sou uma atleta de inverno no Brasil. Vai ser muito legal se crianças mais novas quiserem seguir – disse a brasileira, controlando as lágrimas.

Manex Silva não completa no esquiatlo

 

O brasileiro Manex Silva deu a largada para a sua maratona de provas nas Olimpíadas de Inverno de Pequim 2022. Neste domingo, o esquiador de 19 anos disputou a primeira de quatro provas que vai fazer em Pequim. O jovem atleta, no entanto, não conseguiu completar o percurso da prova de esquiatlo do esqui cross-country. Mesmo caindo no início da prova, o russo Alexander Bolshunov dominou o tempo todo e conquistou a medalha de ouro.

Brasileiro Manex Silva é eliminado pouco antes do meio da prova de esquiatlo nos Jogos de Inverno

Manex sabia que seria difícil completar a prova de 15km + 15km do esquiatlo no esqui cross country. Nesta modalidade, quando o atleta toma uma volta do líder, é obrigado a deixar a prova. Foi exatamente isso que aconteceu com o brasileiro de 19 anos. Sua participação, no entanto, já é um marco para o esporte do país, uma vez que foi o primeiro a participar da prova.

Beleza no gelo

 

A russa Kamila Valieva, de apenas 15 anos de idade, encantou o mundo neste domingo durante sua apresentação do programa curto da patinação artística. Competindo na prova por equipes, ela conseguiu a nota de 90,18, ficando muito perto do recorde mundial, que é dela mesma, 90,45.

Veja a apresentação da russa Kamila Valieva na patinação artística feminina

Ouro inédito

 

A Nova Zelândia conquistou seu primeiro ouro na história das Olimpíadas de Inverno. Atual bicampeã mundial, a neozelandesa Zoi Sadowski Synnott voou na última volta da última descida da final do slopestyle e ficou com o título.

Neozelandeza Zoi Sadowski Synnott melhora na segunda volta e assume a liderança

🥇 Zoi Sadowski Synnott (NZL) – 92,88 pontos
🥈 Julia Marino (EUA) – 87,68 pontos
🥉 Tess Coady (AUS) – 84,15 pontos

Sempre tem a primeira vez…

 

A Austrália derrotou a Suíça por 9 a 6 nas disputas de duplas mistas no curling. Foi a primeira vitória do país na história do esporte em Olimpíadas de Inverno. Mas, antes disso, Tahli Gill viveu uma saga intensa nas últimas 24 horas. A australiana testou positivo para Covid-19 e foi avisada de que deveria deixar a China ao lado de seu parceiro no curling, Dean Hewitt. As malas já estavam prontas, mas pouco antes do confronto contra a Suíça, ela foi avisada de que estava liberada para competir porque sua carga viral estava baixa. Na correria, a dupla teve apenas 15 minutos para se apresentar para o duelo. Deu certo.

Tahli Gill em ação nos Jogos de Pequim — Foto: Getty Images

Tahli Gill em ação nos Jogos de Pequim — Foto: Getty Images

Nariz quebrado

 

A americana Corinne Stoddard vai levar para casa bem mais do que a memória de sua estreia nas Olimpíadas de Inverno. No sábado, a atleta da patinação de velocidade em pista curta acabou quebrando o nariz durante as eliminatórias dos 500m. Corinne se desequilibrou durante uma curva e foi direto na parede de proteção. Na queda, o impacto forçou seu joelho em direção ao rosto. E aí não teve jeito: nariz quebrado. Mais tarde, a atleta anunciou a fratura com uma foto nas redes sociais.

– Meu nariz está quebrado, mas a boa notícia é que eu estou liberada para continuar patinando e correndo. Obrigado por todo o suporte e pelas mensagens que tenho recebido. Vou ficar bem! – disse.

Corinne Stoddard quebrou o nariz durante disputa da patinação de velocidade — Foto: Reprodução

Corinne Stoddard quebrou o nariz durante disputa da patinação de velocidade — Foto: Reprodução

Japonês é campeão no salto com esqui

 

Ryoyu Kobayashi voa 104.5m, soma 275 pontos e é campeão olímpico do salto com esqui em pista normal. O austríaco Manuel Fettner (270.8 pontos) fica com a prata, e o polonês Dawid Kubacki, com o bronze (265.9 pontos).

Ryoyu Kobayashi, do Japão, é ouro no salto com esqui pista normal nos Jogos de Inverno

Ouro e recorde olímpico na patinação

 

Patrick Roest havia acabado de quebrar o recorde olímpico e roía as unhas do lado de fora da pista diante de um ouro que parecia cada vez mais perto. Mas Nils van der Poel esperou até a última volta para desbancar o holandês. Grande favorito na patinação de velocidade em pista longa, o sueco chegou a ficar fora do pódio por um momento, mas acelerou no fim para estabelecer a nova marca olímpica nos 5.000m: 6min08s84.

Van der Poel chegou a Pequim como maior nome da modalidade. Último a andar na pista, porém, só confirmou o favoritismo no fim. Agora, é o atual campeão e recordista mundial e olímpico.

Nils van der Poel, da Suécia, é ouro na patinação de velocidade 5000m dos Jogos de Inverno

Alemão leva a melhor no luge

 

Johannes Ludwig confirmou o favoritismo e levou o ouro na disputa do luge, neste domingo. Com 3min48s735 de somatório, o alemão garantiu o primeiro lugar da competição em Pequim. Ele ficou à frente do austríaco Wolfgang Kindl, com 3min48s895, e do italiano Dominik Fischnaller, com 3min49s686.

.

 

.

 

.

 

GE

mais lidas