Cidades Destaque Principal São Paulo

Covas: Flexibilizações só começam em SP após aprovação da Prefeitura

Redação
Escrito por Redação

Plano do governo classifica capital como em fase de controle e libera abertura de comércios e shoppings, por exemplo.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), disse que a abertura gradativa de alguns setores da economia na cidade só será permitida após envio de protocolo e aprovação da vigilância sanitária da gestão municipal.

“Esses setores precisam apresentar para a Prefeitura de São Paulo, protocolos de saúde, de higiene, de testagem, regras de autor regulação, regras para a fiscalização, políticas de comunicação dessas regras, e proteção aos consumidores e funcionários. Os setores precisam vir discutir com a prefeitura de que forma será essa reabertura”, disse Covas em coletiva de imprensa virtual no início desta tarde.

No plano de reabertura econômica, anunciada pelo governo do estado nesta quarta (27), a capital paulista foi classificada como em fase de controle (laranja), ou seja, com possibilidade de liberações. Sendo assim, é permitido reabrir, com restrições, a partir do dia 1º de junho:

  • Atividades imobiliárias
  • Escritórios
  • Concessionárias
  • Comércio
  • Shopping Center

Entretanto, segundo o prefeito, a cidade permanece em quarentena.

“Eu quero destacar mais um a vez que a cidade de SP continua em quarentena. Nós avançamos para a fase dois, conforme apresentação feita pelo governo do estado, mas a cidade continua com a preocupação de evitar aglomeração, em proporcionar o distanciamento social, com a utilização de máscaras e outras ações de higiene pessoal. Infelizmente ainda não viramos a página, mas pelos índices conquistados a gente já pode falar em uma retomada consciente e gradual aqui na cidade”, disse durante a coletiva.

A mudança, de acordo com Covas, é que, a partir do dia 1º de junho, a Prefeitura passará a receber e avaliar as propostas para retomada do funcionamento. Ele prometeu manter a fiscalização e não informou o prazo para que os estabelecimentos recebam o aval para reabrir.

“A partir do dia 1º a gente passa a receber oficialmente propostas de protocolo que serão analisadas pela vigilância sanitária, e assim que referendadas os setores vão poder reabrir na cidade. Até lá, continuamos a fiscalizar o que é proibido de abrir na cidade de São Paulo, não apenas em relação a esses setores que já são liberados na fase 2, mas que só serão liberados na cidade a partir da assinatura do protocolo com a Prefeitura, mas aqueles que só podem reabrir na fase 3,4 e 5, nós vamos continuar a fiscalizar na cidade.”

Para obter a autorização, os estabelecimentos que se enquadram na fase laranja terão que apresentar:

  • Protocolos de saúde, higiene e testagem
  • Regras de autorregulação para fiscalização dos protocolos
  • Política de comunicação para proteção de consumidores e funcionários

Sobre o autor

Redação

Redação

%d blogueiros gostam disto: