Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Convocação acontece dias após o plebiscito simbólico em que participantes votaram contra o governo e pediram eleições antecipadas.

Publicado

em

Convocação acontece dias após o plebiscito simbólico em que participantes votaram contra o governo e pediram eleições antecipadas.

Convocação acontece dias após o plebiscito simbólico em que participantes votaram contra o governo e pediram eleições antecipadas.

A oposição convocou para esta quinta-feira (20) uma greve geral no intuito de aumentar a pressão contra a iniciativa do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, de convocar uma Assembleia Constituinte. A agência Reuters afirma que as ruas do país amanheceram vazias e com barricadas. As empresas aderiram à paralisação.

“Começou bem. Não há movimento, tudo está fechado, todos precisamos fazer o nosso melhor para se livrar desse tirano”, disse o manifestante Miguel Lopez, de 17 anos, em uma via central de Caracas que estava sem tráfego, ainda de acordo com a Reuters.

A greve acontece dias após o plebiscito simbólico em que 98,4% dos mais de 7 milhões de participantes votaram contra o governo e pediram eleições antecipadas.

O processo de convocar uma constituinte, criticado pela oposição e pela comunidade internacional, na prática, vai estender o mandato de Maduro.

A oposição anunciou que formará um governo de transição caso Maduro não desista da votação para eleger a Assembleia Constituinte, prevista para acontecer em 30 de julho. Na ocasião, os eleitores elegerão 545 representantes para redigir uma nova Carta Magna para o país.

O presidente venezuelano enfrenta uma onda de protestos, que começou em abril, e já matou quase 100 pessoas. Na terça-feira (18), o Ministério Público da Venezuela informou que investiga a morte de um homem identificado como Héctor Anuel, que foi queimado durante uma manifestação no estado de Anzoategui.

mais lidas