Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Concessionária constrói muro em estrada rural para bloquear desvio de pedágio

Publicado

em

Concessionária constrói muro em estrada rural para bloquear desvio de pedágio

Moradores de Arapongas e Rolândia, no norte, criaram movimento pedindo isenção ou desconto da tarifa. Muro de dois quilômetros é construído na Estrada do Ceboleiro.

A construção de um muro quilométrico está provocando reclamações de motoristas em Arapongas e Rolândia, no norte do Paraná. A obra fechou estradas rurais que eram usadas por moradores para evitar o pagamento do pedágio.

Com mais de dois quilômetros de extensão, o muro cerca um terreno da Prefeitura de Arapongas. Em 2016, em troca de algumas obras, o município autorizou a concessionária Viapar a erguer a obra e conter rotas de fuga do pedágio. Moradores de sítios que são ligados pela Estrada do Ceboleiro, local onde a construção é realizada, discordam. Dizem que antes de ser desvio, a estrada era o principal acesso deles para a cidade.

“Desde que criança a gente usava essa estrada para ir à Arapongas, para realizar diversas atividades. Sempre teve essa estrada”, conta a funcionária pública Alice Parisi.

“Desde 1962 existe. Aqui era o caminho que a gente usava”, lembra outro morador.

Atualmente, a tarifa para carros é de R$ 8,20, motos pagam R$ 4,10. De acordo com os líderes da mobilização contra o fechamento dos bloqueios, só os motoristas de Rolândia gastam mais de R$ 1,2 milhão por mês em tarifas no pedágio.

“Como eu trabalho com vendas, moro em Rolândia e vou todo o dia para Arapongas, pra mim fica muito difícil”, diz o vendedor Paulo Bieleski.

Nos últimos tempos a disputa se intensificou com o fechamento de vários desvios. Um dos locais bloqueados dava acesso a três rotas diferentes. Os motoristas abriram o ponto fechado e criaram mais caminhos, um deles às margens de uma ferrovia.

A concessionária Viapar reforçou que a obra respeita um convênio firmado com a Prefeitura de Arapongas. Disse que o muro serve para conservação do patrimônio e respeita os limites do município.

mais lidas