Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Economia

Queremos saber sua opinião Movimentação de cargas nos portos cresce 4,8% em 2021 e chega a 1,2 bi de toneladas, diz Antaq

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

Montante abrange portos públicos e privados. Resultado ficou em linha com o previsto pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários, de 1,218 bilhão de toneladas.

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) informou nesta quarta-feira (2) que o setor portuário brasileiro movimentou 1,21 bilhão de toneladas em 2021.

O valor representa crescimento de 4,8% em relação ao ano de 2020 e abrange os portos públicos e terminais privados.

O número divulgado nesta quarta-feira ficou em linha com o projetado pela agência, que esperava a movimentação de 1,218 bilhões de toneladas.

“É uma alegria muito grande perceber o que está acontecendo no nosso setor [portuário], que deixou de ser um gargalo e vem respondendo as demandas do setor produtivo. Cresceu em 2020, ao longo da pandemia, e cresceu também em 2021, apesar das dificuldades”, destacou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

No ano passado, o mundo enfrentou falta de insumos em várias cadeias produtivas, gerando gargalos de produção

“Os portos não são mais gargalos, eles estão tendo capacidade de recepcionar e distribuir a carga e operam com cada vez mais eficiência”, afirmou o ministro.

“Com os investimentos que estão vindo, vamos ter cada vez mais um setor portuário mais eficiente”, completou.

Para 2022, a Antaq prevê movimentação de 1,239 bilhão de toneladas, o que, se confirmado, representará crescimento de 2,4% em relação a 2021.

BR do Mar

 

Durante a apresentação dos dados, o diretor-geral da Antaq, Eduardo Nery, destacou a aprovação do BR do Mar, projeto de incentivo à cabotagem (transporte entre portos do mesmo país).

“Os números[…] são positivos e mostram o sucesso dos programas de arrendamento e agora da BR do Mar, da nossa cabotagem, que pode ser ainda mais alavancada”, disse Nery.

O projeto foi aprovado no ano passado pelo Congresso e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro no começo deste ano.

Tipo de cargas

 

Em relação às principais cargas movimentadas em 2021, o minério de ferro continua representando a quantidade. Ao todo, foram 370,4 milhões de toneladas (alta de 4% em comparação com 2020).

Depois do minério de ferro, aparecem:

  • petróleo;
  • contêineres;
  • soja;
  • derivados de petróleo;
  • fertilizantes;
  • carvão mineral.

 

Houve queda na movimentação de:

  • milho (-35,6%);
  • açúcar (-8,1%);
  • bauxita (-3,3%).

 

Tipos de navegação

 

Em relação aos tipos de navegação, a de longo curso (entre portos de diferentes países) transportou 853,4 milhões de toneladas em 2021. O número representou crescimento de 5,4% em relação a 2020.

Os dados da Antaq mostram que 51% do que o Brasil exporta por esse tipo de navegação vão para China. Nas importações, os principais parceiros comerciais são os Estados Unidos (24%), China (11%), Rússia (7%) e Argentina (6%).

Já navegação de cabotagem (entre portos do mesmo país) transportou 288,3 milhões de toneladas em 2021. Isso representou um crescimento de 5,6% em comparação com 2020.

As principais cargas transportadas por cabotagem foram: petróleo (49%), derivados de petróleo (16%) e contêineres (13%). A movimentação de derivados de petróleo e de contêineres registraram alta de mais de 15% no período.

Por fim, a navegação de interior (por meio de rios) registrou um transporte de 65,2 milhões de toneladas, o que significou uma redução de 6,1%.

As principais cargas transportadas pelos rios brasileiros foram soja e milho, que registraram queda de 0,5% e 38,7%, respectivamente. A Região Norte foi responsável por 74% da movimentação de cargas, seguida pela Região Sul (19%), Centro-Oeste (6%) e Sudeste (1%).

Portos

 

Em relação aos portos públicos, Santos (SP) se manteve na liderança. O porto movimentou 113,3 milhões de toneladas no ano passado, queda de 0,9% em comparação com 2020.

O Porto de Itaguaí (RJ) apareceu na segunda posição, com 51,7 milhões de toneladas, um incremento de 11,9%. No terceiro lugar, está o porto de Paranaguá (PR), que movimentou 51,6 milhões de toneladas, com um decréscimo de 0,9% em 2021 se comparado com 2020.

Em relação aos terminais privados, o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (MA) foi a instalação que mais movimentou em 2021, com 182,4 milhões de toneladas, porém com uma queda de 4,7% em relação a 2020.

O Terminal de Tubarão (ES) ficou em segundo lugar, com 64,139 milhões de toneladas (+14,2%). Em terceiro, apareceu o Terminal Aquaviário de Angra dos Reis (RJ). A instalação movimentou 64,085 milhões de toneladas em 2021, com incremento de 6,4% em comparação com o ano anterior.

.

 

.

 

.

 

.

G1

mais lidas