Diário de São Paulo
Siga-nos

Orochi é investigado por maus tratos contra animais e se pronuncia; confira

Imagem Orochi é investigado por maus tratos contra animais e se pronuncia; confira

Publicado em 29/06/2022, às 00h00 - Atualizado às 20h30 Redação


O rapper Flávio César Castro, conhecido como Orochi, será investigado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, em inquérito instaurado na 16ªDP (Barra da Tijuca), pelos crimes de maus-tratos contra animais, omissão de cautela na guarda ou condução de animais e perigo para a vida ou saúde de outrem.

“Diante da notícia de crimes graves, que tem aterrorizado a população local com risco a integridade física de pessoas e outros bichos, tentamos, sem sucesso, intimar o dono dos pit-bulls para que prestasse esclarecimento sobre os casos. Com isso, representamos ao poder judiciário pela proibição da guarda e também pela busca e apreensão desses animais, para que sejam recolhidos e cuidados por uma instituição a ser indicada pela Secretaria Municipal de Proteção e Defesa Dos Animais (SMPDA)”, disse Leandro Gontijo ao Extra, delegado titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), ao Metrópoles.

Ele é acusado por seus vizinhos do condomínio de luxo onde mora, entre eles o ator Cauã Reymond, de deixar cães da raça pitbull soltos, sem focinheira, que já atacaram outros cachorros e fizeram ao menos quatro ataques nos últimos dois anos, incluindo uma senhora com demência.

Os internautas se dividiram entre os que ficaram contra o cantor e os que acreditaram ser uma questão de discriminação / Imagem: reprodução Instagram @gossipdodia

Segundo Cauã, ele foi atacado na noite do dia 12 de junho, quando caminhava com a sua companheira, a modelo Mariana Goldfarb, sua filha, Sofia, de 10 anos, e dois cães da família. Os animais de estimação do ator defenderam a família, que não se feriu. 

Em nota, o rapper se pronunciou sobre as acusações e negou ser dono dos cães, conforme apontado pelos vizinhos. Ele também disse que pode estar sendo vítima de discriminação.

“Os fatos alegados são contraditórios e serão devidamente apurados no judiciário. Os cães não são de minha propriedade, assim como em todos os supostos episódios de fugas dos cães eu não tive qualquer ação ou omissão que deixasse os cães escapar. Apesar disso, há uma ainda não explicada intenção de atribuir a mim, talvez o único jovem negro proprietário de um imóvel no Joá, a pecha de ‘criminoso’”, disse o cantor.

Orochi conversou com Cauã no mesmo dia do fato, e segundo a assessoria de imprensa do ator, o contato foi feito por meio de mensagens, os cães foram retirados do local e ”tudo ficou resolvido entre eles, com Cauã sendo um grande admirador do trabalho de Orochi”.

Compartilhe