Diário de São Paulo
Siga-nos
Brecha da lei

Bruno Krupp: sem mudança no Código de Trânsito, moto de modelo que matou adolescente não estaria circulando

Se o artigo 271 do Código de Trânsito tivesse sido mantido com redação original, a moto teria sido apreendida

Bruno, modelo que matou adolescente foi beneficiado pela lei - Imagens: reprodução Instagram
Bruno, modelo que matou adolescente foi beneficiado pela lei - Imagens: reprodução Instagram

Publicado em 04/08/2022, às 13h46 Jair Viana


Depois de ter sido parado em uma blitz da polícia, passar por uma vistoria de documentos e verificação sobre seu estado, o modelo e influenciador digital Bruno Krupp foi multado por estar sem habilitação, ter se recusado a soprar o bafômetro e conduzir veículo sem placa.  

Três dias depois, com a mesma mota sem placa, pilotando em alta velocidade, o modelo atropelou e matou um adolescente João Gabriel, de apenas 16 anos.

O fato de Bruno, mesmo com irregularidades constatadas pelos policiais, ter seguido com a moto é justificado pela alteração no Código de Trânsito Brasileiro(CTB) ocorrida no ano passado.

Pelo novo texto do CTB, no artigo 271 do Código, determina que "não caberá remoção do veículo em casos em que a irregularidade for sanada no local da infração e naqueles em que o veículo tenha condições de circulação em via pública".

O modelo foi beneficiado pela medida que entrou vigor em abril deste ano. Foi a partir de uma medida provisória editada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) em maio de 2021, aprovada pelo Congresso em outubro e sancionada pelo presidente no mesmo mês.

Os órgãos que trabalham em conjunto nas blitzes da Lei Seca no Rio de Janeiro (PM, Detran e governo do estado), disseram que  no caso do modelo, todos os procedimentos legais foram cumpridos dentro do que prevê o novo texto do artigo 271 do Código de Trânsito.

O modelo, quando parado, vistoriados documentos, ele foi multado pelos policiais por dirigir sem habilitação e pela falta da placa da moto. Como estava sem habilitação, bastou chamar alguém habilitado para sair com a moto. Sobre o emplacamento da moto, a lei dá prazo de duas semanas para providenciar.

Três dias depois de ser multado e alertado sobre a falta da placa na moto, no sábado (30), Bruno Krupp voltou a circular com a mesma moto, sem placa e matou João Gabriel Cardim Guimarães.

Na quarta-feira (3), o advogado William Pena, que representa Krupp, disse que ele tem habilitação provisória e que a tinha placa, que teria caído no momento do acidente.

TRAGÉDIA

No sábado (30), por volta das 23h, na Avenida Lúcio Costa, na altura do Posto 3, na Barra da Tijuca, Bruno Krupp atropelou e matou o adolescente João Gabriel Cardim Guimarães. 

O adolescente teve uma perna amputada na hora e, socorrido, chegou a passar por uma cirurgia no Hospital Municipal Lourenço Jorge, mas não resistiu. O modelo responde por homicídio com dolo eventual, quando assume o risco de matar.

Compartilhe