Diário de São Paulo
Siga-nos
Surpresa

Mulher acorda de coma após 2 anos e reconhece o agressor

Wanda Palmer, encontrada com ferimentos graves em 2020, recorda do ataque feito por quem ela menos esperava

Wanda Palmer sofreu com golpes de machado e foi encontrada no sofá de casa - Imagem: Facebook Wanda Palmer
Wanda Palmer sofreu com golpes de machado e foi encontrada no sofá de casa - Imagem: Facebook Wanda Palmer

Publicado em 18/07/2022, às 12h58 João Perossi


No estado de Virgínia Ocidental, EUA, uma mulher acordou de um coma após passar 2 anos se recuperando de um ataque quase letal.

Wanda Palmer, de 51 anos, foi encontrada no sofá de sua casa, no condado de Jackson, com graves ferimentos feitos pelo que os policiais julgaram ser um machado.

A arma do crime não chegou a ser identificada com precisão, mas ao se aproximar da vítima os policiais perceberam que a mulher ainda respirava, segundo conta o xerife Ross Mellinger. 

O xerife completa ainda dizendo que Wanda foi "deixada para morrer", em entrevista à CNN. O principal suspeito do ataque era o irmão de Wanda, Daniel Palmer, visto na varanda da casa horas antes do crime em 2020, mas a investigação ainda carecia de provas. Até semana passada.

Mellinger conta que recebeu uma ligação do centro de atendimento onde Wanda Palmer estava internada, e foi informado que a vítima estava pronta para conversar com policiais.

Mesmo conseguindo somente responder perguntas de sim ou não, Palmer se mostrou consciente e foi capaz de informar os policiais sobre o que realmente aconteceu dois anos atrás. O irmão foi de fato o responsável pelos golpes desferidos contra ela.

Daniel Palmer foi acusado de tentativa de homicídio e responde em reclusão desde sexta-feira (15). Segundo o xerife, não está claro se Daniel se daclarou como culpado ou inocente diante da justiça, mas sua fiança possui o valor de 500 mil dólares. 

Já Wanda segue consciente, mas incapaz de manter longas conversas, segundo Mellinger.

Compartilhe