Diário de São Paulo
Siga-nos
Feminicídio!

Assassino de Sarah Pereira decide confessar crime: 'Dei tiros nela, muitos'; veja depoimento

O homem já possuía 47 passagens pela polícia e estava foragido

O homem já possuía 47 passagens pela polícia - Imagem: Freepik
O homem já possuía 47 passagens pela polícia - Imagem: Freepik

Publicado em 27/07/2022, às 09h05 João Perossi


O suspeito de ter matado Sarah Pereira, de 24 anos, confessou nessa terça-feira (26) a autoria do crime. Queven da Silva e Silva disse em depoimento à delegacia de polícia que atirou por ver outro homem na casa.

Queven teria visto "um homem pelado" na casa da ex-mulher e atirado diversas vezes: 

"Dei um tiro na porta, subi, dei um tiro no portão, dei outro tiro na porta, entrei dentro do quarto, meu filho e minha filha deitados, o cara lá pelado, ela tinha corrido pro quarto da irmã dela, pedi para a irmã dela sair e matei ela. Dei tiros nela. Muitos", declarou.

O assassino já possuia 47 passagens pela polícia por homicídos, roubos e tráfico de droga. A última delas por roubo de carro à mão armada. Ainda no depoimento para a polícia, Queven disse que para chegar na casa da vítima ele teria ameaçado um mototáxi. A arma do crime, uma pistola 'Glock' foi arremessada num rio, segundo o depoente.

Na casa estavam ainda a irmã de Sarah e os dois filhos. Em depoimento ao portal G1, a mãe da vítima afirmou que a mulher já sofria agressões de Queven, e que embora as denúncias tivessem sido feitas, nenhuma providência foi tomada pela justiça.

“Eu sempre falava, mas hoje em dia ninguém escuta ninguém. Ela tinha terminado, não queria mais nada com ele. Cadeia é pouco para ele, cadeia é pouco”.

Dos 16 disparos dados dentro de casa, nenhum deles foi disparado em outro alvo, segundo aponta a perícia. 

Compartilhe