Diário de São Paulo
Siga-nos

Secretário-geral do São Paulo pede licença do cargo após denúncia por fraude na gestão de Aidar

O secretário-geral do São Paulo, Douglas Schwartzmann, pediu por intermédio de uma carta enviada à diretoria, presidida por Julio Casares, afastamento do cargo.

Secretário-geral do São Paulo pede licença do cargo após denúncia por fraude na gestão de Aidar
Secretário-geral do São Paulo pede licença do cargo após denúncia por fraude na gestão de Aidar

Publicado em 30/09/2021, às 00h00 - Atualizado às 19h53 Redação


Douglas Schwartzmann solicitou, em carta, afastamento da atual função

O secretário-geral do São Paulo, Douglas Schwartzmann, pediu por intermédio de uma carta enviada à diretoria, presidida por Julio Casares, afastamento do cargo.

A decisão ocorre após o Ministério Público do Estado de São Paulo apresentar denúncia contra oito pessoas sob acusação de fraudes na gestão de Carlos Miguel Aidar, que presidiu o São Paulo de 2014 a 2015.

Além de Douglas Schwartzmann, está citado também Leonardo Serafim, ex-diretor jurídico do clube e nome influente da atual gestão. Ele segue no clube e, inclusive, esteve na última reunião de Conselho, no último sábado.

ge teve acesso ao processo, que investiga três situações específicas da gestão Aidar: a contratação do zagueiro Iago Maidana e o repasse de comissões supostamente ilegais nos contratos com a Under Armour (patrocínio) e com o escritório de advocacia de José Roberto Cortez.

Douglas Schwartzmann em evento no São Paulo — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Douglas Schwartzmann em evento no São Paulo — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Douglas Schwartzmann alegou ter pedido afastamento para resguardar a atual gestão do clube. O secretário-geral quer, assim, evitar um desgaste enquanto as denúncias correm na Justiça.

Ele falou rapidamente com a reportagem do ge e disse que a denúncia em seu nome será derrubada. Schwartzmann pretende voltar ao cargo após o término do processo.

– É um pedido de licença para preservar a instituição e a gestão. É certo que será comprovada minha inocência em breve –disse.

* Colaborou José Edgar de Matos

.
.
.
Globo Esporte
Compartilhe