Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Política

Michelle Bolsonaro anuncia que testou negativo para a Covid-19

Publicado

em

Michelle Bolsonaro anuncia que testou negativo para a Covid-19

Primeira-dama integrou a comitiva brasileira que esteve na Assembleia Geral da ONU. Ela foi alvo de críticas após não tomar vacina no Brasil e se imunizar apenas nos Estados Unidos.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro informou neste domingo (26), por meio de uma rede social, que testou negativo para a Covid-19.

Michelle acompanhou o presidente Jair Bolsonaro em viagem a Nova York, por ocasião da Assembleia-Geral da ONU. O ministro Marcelo Queiroga, que também integrou a comitiva, testou positivo e cumpre quarentena nos Estados Unidos.

Após o diagnóstico de Queiroga, os demais integrantes da comitiva presidencial tiveram de cumprir um isolamento e passar por exames. Neste domingo, o presidente Jair Bolsonaro também informou que realizou um novo teste para Covid-19 e que o resultado foi negativo.

Bolsonaro e a primeira-dama Michelle chegam à sede da ONU em Nova York para a Assembleia Geral — Foto: Reuters/John Minchillo

Bolsonaro e a primeira-dama Michelle chegam à sede da ONU em Nova York para a Assembleia Geral — Foto: Reuters/John Minchillo

Outros quatro ministros anunciaram o resultado negativo no teste para a Covid-19. Todos integraram a comitiva do governo brasileiro aos Estados Unidos e cumpriam o isolamento após o ministro Marcelo Queiroga testar positivo para o coronavírus. São eles:

  • Anderson Torres, da Justiça;
  • Gilson Machado Neto, do Turismo;
  • Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria Geral;
  • Joaquim Leite, ministro do Meio Ambiente.

 

Na última semana, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que Michelle tomou a vacina contra a Covid-19 durante a viagem aos Estados Unidos.

Para políticos e infectologistas, a opção da primeira-dama de se vacinar nos Estados Unidos, e não no Brasil, é um “absurdo” e um “desprezo” ao Sistema Único de Saúde (SUS) e ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Michelle poderia, se quisesse, ter tomado a vacina no Brasil. Em Brasília, cidade onde a primeira-dama mora, a vacinação para a idade dela (39 anos) está disponível desde o dia 23 de julho.

Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, a primeira-dama teve que fazer exame de PCR antes de embarcar de volta para o Brasil, e aceitou a vacina que lhe foi oferecida na ocasião. A assessoria declarou que Michelle “reitera a admiração e o respeito pelo SUS e, em especial, pelos profissionais da área, que se dedicam incansavelmente ao cuidado da saúde do povo”.

Outros infectados

 

Além de Queiroga, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, foi outro que fez parte da comitiva presidencial na viagem a Nova York e que teve diagnóstico positivo para Covid-19 na semana passada.

Neste domingo, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, informou que também contraiu o novo coronavírus.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e o ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), Bruno Bianco, também anunciaram que haviam contraído a doença. Os dois, porém, não estiveram nos EUA com o presidente.

.

.

.

G1

mais lidas