Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Polícia

Justiça faz 1ª audiência do caso de motorista de carro esportivo que matou idoso

Publicado

em

Justiça faz 1ª audiência do caso de motorista de carro esportivo que matou idoso

Comerciante de 69 anos morreu após seu carro ser atingido por Mustang, na principal avenida de Araçatuba, no ano passado.

A Justiça de Araçatuba (SP) faz nesta sexta-feira (28), no Fórum da cidade, a primeira audiência do caso em que o motorista de um Mustang se envolveu em acidente, que matou um comerciante de 69 anos em Araçatuba (SP), no ano passado. Segundo a polícia, ele dirigia embriagado e estava em alta velocidade.

O motorista do Mustang é o empresário Luciano Justo, acusado de provocar o acidente de trânsito. Nessa audiência, será ouvido o policial militar rodoviário acusado de tentar eliminar provas para beneficiar Justo.

A Justiça chama este tipo de audiência como audiência de suspensão, porque conforme as alegações do réu, o processo poderá ficar suspenso por até dois anos. Assim, se ele admitir a culpa e aceitar as exigências impostas pelo juiz, como não deixar a cidade onde mora sem autorização da Justiça, o processo, no caso dele, pode ser suspenso por dois anos.

Em uma próxima audiência, o empresário será ouvido sobre o caso, assim como as testemunhas de acusação e defesa. Apensa depois disso, o juiz vai dar a sentença, condenando ou absolvendo o réu e os demais envolvidos. Não há data prevista para isso.

Câmeras flagram carro esportivo em alta velocidade antes de acidente

O caso

A Justiça já mandou prender o motorista de carro esportivo, mas o advogado do empresário pediu a revogação do mandado de prisão do suspeito. No dia do acidente, o empresário havia sido preso e foi solto após pagar fiança.

O Tribunal de Justiça de São Paulo também negou mais de um pedido da defesa do empresário para suspender o andamento do inquérito e anular a redistribuição do processo no Fórum de Araçatuba (SP).

A defesa alega que o inquérito policial tramitava por uma delegacia, mas a pedido da seccional, passou a ser apurado por outra unidade. Outro ponto abordado pela defesa foi um mandado de busca e apreensão antes negado por um juiz e autorizado por outro. Os advogados argumentaram que isso não seria permitido, mas os desembargadores não entenderam assim e negaram o pedido, mantendo o processo ativo.

O acidente

O acidente aconteceu no dia 12 de março. O empresário dirigia um Mustang pela avenida Brasília, quando atingiu outro carro, que cruzava a avenida. O outro motorista, Alcides José Domingues, de 69 anos, morreu no local. O impacto da batida foi tão forte que o carro da vítima foi jogado no canteiro central da avenida. Depois de bater no carro do comerciante, o Mustang ainda bateu em um poste.

Segundo a Polícia Civil, a perícia apontou que o empresário estava a pelo menos 140 Km/h, onde o máximo permitido é 60 km/h. Na denúncia do Ministério Público consta que ele tinha bebido antes do acidente.

A vítima ficou presa às ferragens e morreu na hora. Um motorista que testemunhou o acidente disse para a polícia, e está registrado no boletim de ocorrência, que o Mustang estava em alta velocidade, quando ultrapassou o carro dele e bateu no carro. O caso teve repercussão nacional.

Frente do Mustang ficou destruída com o impacto da batida (Foto: Reprodução / TV TEM)

Frente do Mustang ficou destruída com o impacto da batida (Foto: Reprodução / TV TEM)

mais lidas