Siga nossa Redes

Esportes

Futuro estádio é atrativo para Atlético-MG tentar renovar com Sampaoli; multa bilateral se reduz

esportes

Publicado

em

Futuro estádio é atrativo para Atlético-MG tentar renovar com Sampaoli; multa bilateral se reduz

Sérgio Coelho deseja continuidade do técnico argentino para até o fim de 2022; atual vínculo tem mais 12 meses de duração e multa por quebra de contrato terá diminuição por volta de 50%

Na casa do investidor/mecenas Renato Salvador, o Atlético-MG firmou contrato com o técnico Jorge Sampaoli há 10 meses. O vínculo tem término previsto para 31 de dezembro de 2021, e há a intenção da diretoria, agora encabeçada por Sérgio Coelho (presidente eleito), de ampliar o tempo de contrato por mais 12 meses. Um dos fatores para atrair o “sim” do treinador é a Arena MRV.

A futura casa do Galo tem previsão de inauguração para outubro de 2022. E a ideia do “colegiado” que comanda o Atlético é de ver Sampaoli como comandante do time até lá. Falta, entretanto, a discussão financeira dessa intenção do Atlético. Não houve encontro formal para tanto, mas o presidente Sérgio Coelho já fez o contato inicial.

“Demonstrei a ele o nosso interesse que ele ficasse para a inauguração da Arena em 2022. Ele se interessou, ficou feliz” (Sérgio Coelho, ao podcast GE Atlético)

 

– Nós conversamos há uns 10 dias. Mas não tratamos de números. Demonstrei a ele o nosso interesse que ele ficasse para a inauguração da Arena em 2022. Ele se interessou, ficou feliz e agora temos que sentar e buscar uma solução na parte comercial. E este lado é também importante, pois temos limitação. Não podemos pagar fora daquilo que a gente projeta. Acredito que iremos chegar em um acordo. Da nossa parte, e da dele, existe interesse de ficar até 2022 – disse o presidente eleito, que toma posse em janeiro.

 

Ainda que Jorge Sampaoli tenha demonstrado um posicionamento favorável em discutir uma renovação por mais 12 meses, o obstáculo da multa perde altura. No contrato trabalhista, existe uma cláusula de ressarcimento por parte de quem decidir romper o vínculo. E a multa bilateral cai de valor em dezembro.

Segundo apurou o ge, a multa rescisória por quebra do contrato sofre redução de cerca de 50%. O valor vale para a parte que romper o vínculo. Ou seja, se Sampaoli pedir demissão, precisa ressarcir o Galo. Caso seja demitido, então tem direito de receber a indenização por parte do clube.

A multa “bilateral” tem valor mantido em sigilo. Entretanto, gira em torno de 2,5 milhões de euros e 3 milhões de euros (R$ 15,6 milhões a R$ 18 milhões). Tais valores valem para o primeiro ano contratual. Já a partir de janeiro de 2021, a multa sofre queda e irá variar entre 1,5 milhão de euros e 1,8 milhão de euros (R$ 9,3 milhões e R$ 11,2 milhões).

O Galo viu a distância para o líder São Paulo aumentar em sete pontos, em noite de erros do comandante argentino na derrota para o próprio clube paulista. Porém, o time mineiro tem grandes chances de classificação à Libertadores e aposta no trabalho a longo prazo do técnico, que costuma ser bastante exigente com jogadores e a própria diretoria, pedindo salários em dia e reforços.

Ele chegou a receber sondagens do mundo árabe e da seleção colombiana. Quanto maior o sucesso que obtiver no clube, mais assediado será no mercado, e agora com uma multa mais baixa.

.

.

.

GE – Globo Esporte.

Publicidade

mais lidas