Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Câmara de Votuporanga aprova lei que permite criação de galinhas dentro da área urbana

Publicado

em

Câmara de Votuporanga aprova lei que permite criação de galinhas dentro da área urbana

Moradores podem criar em casa até três galinhas e cinco pintinhos até 40 dias de nascimento. Criação ajuda a combater escorpiões.

Uma lei municipal criada pela Câmara de Vereadores de Votuporanga (SP) nesta semana liberou a criação de galinhas na zona urbana da cidade. O projeto foi criado para ajudar no combate aos escorpiões, já que a galinha é predadora desses animais. Até o começo deste ano, o morador que criasse galinhas poderia ser autuado pela Vigilância Sanitária, porque ela pode causar sujeira e incômodo à vizinhança.

A prefeitura seguia normas estaduais para controlar a situação, mas a Câmara decidiu liberar essa criação. O projeto estabelece que o morador pode criar em casa até três galinhas adultas e cinco pintinhos com até 40 dias de nascimento. As aves devem ser criadas soltas no quintal e quem desrespeitar as determinações pode pagar multa e ser proibido de criar os animais.

O soldador Fabiano Farina começou a ter problemas com escorpiões que apareciam dentro de casa e, por esse motivo, decidiu arrumar algumas galinhas para comer esses animais. “Minha esposa estava grávida e encontramos vários escorpiões em casa. Conversei com o vizinho e ele deixou eu criar galinhas no lote vazio. Era uma solução para acabar com os escorpiões”, afirma.

Mas para criar galinhas no quintal tem que redobrar a limpeza. O veterinário Cláudio Camacho afirma que a sujeira pode atrair muitos insetos, inclusive o mosquito palha, transmissor da leishmaniose. “O mosquito palha, vetor da leishmaniose, utiliza galinheiros e ambientes onde há matéria orgânica para criadouro de larvas. Quem for criar galinha em quintal deverá ter um controle muito grande da higiene e do esterco da galinha, para não deixar esse material se acumular sob o solo, o que poderia favorecer a multiplicação desse mosquito”.

Segundo a Secretaria de Saúde, no ano passado, 303 cachorros foram diagnosticados com leishmaniose em Votuporanga e uma pessoa teve a doença. Em 2017, de janeiro até agora, 109 cães também foram identificados com leishmaniose, três pessoas tiveram a doença e uma morreu. Ainda de acordo com a secretaria, 160 casos de picadas de escorpião foram registrados neste ano. No mesmo período do ano passado, foram 174 registros.

mais lidas