Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Operação prende, em São Paulo, suspeitos de praticar ‘golpe do motoboy’ no RS

Publicado

em

Estão sendo cumpridos 87 mandados judiciais, sendo 67 de busca e apreensão e 20 de prisão preventiva, em São Paulo, local onde grupo tinha base, de acordo com a investigação. Foram presas 16 pessoas.

 

A Polícia Civil prendeu 16 pessoas, em cidades de São Paulo, investigadas por aplicar o ‘golpe do motoboy’ contra idosos no Rio Grande do Sul. Entre os presos, estão dois homens que, segundo a polícia, seriam os chefes da organização.

Estão sendo cumpridos 87 mandados judiciais, sendo 67 de busca e apreensão e 20 de prisão preventiva em: São Paulo, São Caetano do Sul, Pindamonhagaba, Caieiras, Santana de Parnaíba, Praia Grande e Cajamar. A polícia apreendeu diversos objetos relativos aos golpes, inclusive duas centrais telefônicas.

  • Golpe do motoboy: entenda como funciona e como evitar

Segundo a investigação, a base do grupo é na cidade de São Paulo, mas a atuação acontece em diversos estados. No RS, foram praticados crimes nas cidades de Santa Maria, Cachoeira do Sul, Rio Pardo, Passo Fundo, Pelotas, Rio Grande, Erechim, Caxias do Sul e Soledade.

A operação, denominada Alcateia, acontece a partir de investigações realizadas pelas delegacias de Pelotas, no Sul de estado, e de Santa Maria, na Região Central.

Grupo seria de São Paulo, mas aplicava golpe em diversas cidades do RS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Grupo seria de São Paulo, mas aplicava golpe em diversas cidades do RS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

 

A polícia gaúcha teve a ajuda da Polícia Civil de São Paulo para o cumprimento dos mandados judiciais na Operação Alcateia. De acordo com a polícia, as vítimas do golpe tiveram prejuízo de cerca de R$ 550 mil. Já foram identificadas 43 pessoas, com participação direta e indireta nos crimes.

“Apurou-se que os dados de 62 mil vítimas, quase todas idosas, foram vendidos para os criminosos pela empresa ‘Direct Já’. Dentre os dados há as seguintes informações: nome completo, data de nascimento, endereço completo, telefones fixo e celular, e-mail, escolaridade, profissão, aposentadoria (sim ou não), se a pessoa possui banda larga, renda, banco utilizado e agência bancária. Essa é a forma pela qual os criminosos conseguem dar credibilidade a sua conduta. Pois, assim, a vítima acredita que está falando com um representante da central ou do banco”, explica a delegada Débora Dias.

Operação prende suspeitos de aplicar 'golpe do motoboy' no RS — Foto: Reprodução/RBS TV

Operação prende suspeitos de aplicar ‘golpe do motoboy’ no RS — Foto: Reprodução/RBS TV

.

.

.

G1 – Globo.

mais lidas