Diário de São Paulo
Siga-nos

‘Temos de mostrar a eles nossos peitorais’: líderes do G7 fazem piada com Putin

Imagem ‘Temos de mostrar a eles nossos peitorais’: líderes do G7 fazem piada com Putin

Publicado em 26/06/2022, às 00h00 - Atualizado às 12h31 Redação


Em tom de piada, líderes reunidos na Cúpula do G7 na Alemanha, ironizaram neste domingo (26) as imagens do presidente russo, Vladimir Putin, sem camisa tiradas ao longo de anos e divulgadas oficialmente.

Durante encontro no qual a guerra na Ucrânia é o principal assunto, os líderes brincaram sobre poses que pudessem fazer com que parecerem “mais durões” que Putin.

Ao chegar à mesa de trabalho, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, questionou os colegas se deveria manter o terno ou tirar. Em tom de brincadeira: “Temos de mostrar que somos mais durões que Putin”. Diante da brincadeira, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, completou: “vamos andar à cavalo com o peito nu”.

Imagem de 2012 mostra o presidente russo andando à cavalo sem camisa. Foto foi divulgada pelo Kremlin.  — Foto: Kremlin via Reuters

Imagem de 2012 mostra o presidente russo andando à cavalo sem camisa. Foto foi divulgada pelo Kremlin. — Foto: Kremlin via Reuters

Os líderes ocidentais se referiam à fotos frequentemente divulgadas pelo Kremlin de Vladimir Putin sem camisa, o que, segundo especialistas, faz parte de estratégia para mostrar imagem de força.

Putin se deixa fotografar frequentemente sem camisa, o que especialistas veem como parte da estratégia para passar adiante a imagem de saúde e força — Foto: Getty Images

Putin se deixa fotografar frequentemente sem camisa, o que especialistas veem como parte da estratégia para passar adiante a imagem de saúde e força — Foto: Getty Images

A guerra na Ucrânia será o principal assunto da cúpula do G7, que começou neste domingo (26) e vai até terça-feira (28). Desde que começou, em 24 de fevereiro, o conflito vem tensionando ainda mais as relações da Rússia com o Ocidente.

Putin já chegou a ameaçar qualquer país que interferisse na guerra com “resposta fulminante”, em referência aos envios de armas constantes dos estq e de países ocidentais às tropas ucranianas.

Na abertura da cúpula, os líderes anunciaram que banirão a importação de ouro vindo da Rússia, aumentando assim as sanções que os países vêm aplicando a Moscou desde o início da invasão russa à Ucrânia.

g1
Compartilhe