Diário de São Paulo
Siga-nos

Sem receber parcelas, Penapolense estuda cobrar Corinthians por Marlone

Um ano depois de selar a contratação de Marlone, o Corinthians mantém uma dívida com o Penapolense, clube do interior paulista que negociou a venda de 50% dos

Sem receber parcelas, Penapolense estuda cobrar Corinthians por Marlone
Sem receber parcelas, Penapolense estuda cobrar Corinthians por Marlone

Redação Publicado em 06/01/2017, às 00h00 - Atualizado às 08h25


Timão deve para o clube do interior quatro parcelas da compra dos 50% dos direitos econômicos do meia, que recebeu proposta do Atlético-MG em dezembro

Marlone Corinthians (Foto: Daniel Teobaldo/Futura Press)

Marlone fez oito gols em 38 partidas pelo Timão no ano passado (Foto: Daniel Teobaldo/Futura Press)

Um ano depois de selar a contratação de Marlone, o Corinthians mantém uma dívida com o Penapolense, clube do interior paulista que negociou a venda de 50% dos direitos do jogador.

A pendência do Corinthians foi revelada pelo presidente do CAP, Luiz Gomes Mariano, pelo negócio fechado em dezembro de 2015. Cada uma das parcelas da venda gira em torno de R$ 150 mil. O Timão não paga o valor há quatro meses, prestes a ferir a cláusula do contrato que diz quem se houver um atraso superior a quatro vencimentos, a dívida deve ser quitada de forma integral.

– Procede a informação, mas ainda vamos estudar a melhor forma de resolvermos essa pendência. Temos uma empresa parceira nessa venda e vamos sentar para conversar. Mas o Corinthians está em débito com o Penapolense – disse Mariano.

Procurado pela reportagem, o departamento financeiro do Corinthians não retornou o contato

Luiz Gomes Mariano presidente do Penapolense (Foto: Silas Reche / CA Penapolense)

Luiz Gomes Mariano confirma a dívida do Corinthians (Foto: Silas Reche / CA Penapolense)

Apesar de ter sido vinculado ao Penapolense, Marlone nunca vestiu a camisa do time do interior. Dono dos diretos do jogador, o empresário Fernando Garcia usou a boa relação com o clube para registrar o atleta.

A Elenko Sports, empresa de Garcia, participou diretamente da venda dos 50% dos direitos de Marlone. Os outros 50% ainda pertencem ao empresário, que já foi conselheiro do Timão.

Marlone foi um dos poucos destaques da fraca campanha do time no Campeonato Brasileiro. Em 38 partidas no ano, marcou oito gols pelo Timão. Com 24 anos, o meia tem contrato até o fim de 2019. Em dezembro, o Atlético-MG tentou sua contratação, mas o Timão não topou.

Compartilhe  

últimas notícias