Diário de São Paulo
Siga-nos

Novo Horizonte faz vacinação contra a febre amarela após morte de macaco

A prefeitura de Novo Horizonte (SP) intensificou a vacinação contra a febre amarela em dois bairros depois que um macaco foi encontrado morto nesta semana.

Novo Horizonte faz vacinação contra a febre amarela após morte de macaco
Novo Horizonte faz vacinação contra a febre amarela após morte de macaco

Redação Publicado em 05/01/2017, às 00h00 - Atualizado às 15h53


Macaco foi achado morto, mas não houve confirmação se foi pela doença.
Região teve vários casos de macacos com febre amarela em 2016.

A prefeitura de Novo Horizonte (SP) intensificou a vacinação contra a febre amarela em dois bairros depois que um macaco foi encontrado morto nesta semana. Moradores dos bairros Gonçalves e Água Limpa estão sendo vacinados.

A Vigilância Epidemiológica também orienta que trabalhadores rurais procurem o posto central para tomar a vacina que está disponível e é de graça. Sobre o macaco encontrado não foi possível fazer os exames para constatar a febre amarela porque o corpo já estava em estágio avançado de decomposição.

Mesmo sem a confirmação no caso da morte do macaco, a prefeitura busca prevenir diante dos casos registrados em 10 cidades da região, por isso, a vacina foi intensificada.

Desde setembro, a região de São José do Rio Preto (SP) está em alerta por causa de macacos que tiveram a febre amarela e morreram. Em 2016 um homem morreu em Bady Bassitt por causa da doença.

Casos
Várias cidades da região noroeste paulista tiveram casos de macacos mortos por causa da febre amarela nos últimos meses. Exames confirmaram que um macaco morreu por causa da febre amarela em outubro em Potirendaba (SP). Oito macacos de espécie bugio foram encontrados mortos em uma mata na cidade. Por causa do estado de decomposição dos corpos, em apenas um animal foi possível colher amostras de sangue para exames.

Assim que o Instituto Adolfo Lutz confirmou que o macaco encontrado morto estava mesmo com a febre amarela, a Secretaria Municipal de Saúde de Potirendaba fez ações de bloqueio contra a doença. A principal medida foi vacinar os moradores de bairros que ficam próximos a área onde viviam os macacos.

Antes mesmo de Potirendaba registrar um caso positivo, a cidade já estava em alerta. Isso porque o município vizinho,  de Bady Bassit, um homem de 38 morreu por causa da doença.
Em São José do Rio Preto (SP) um macaco da raça bugio apareceu morto em uma mata, na região sul da cidade. O exame deu positivo para febre amarela e a Secretaria de Saúde fez uma vacinação de emergência em bairros próximos a mata. Moradores receberam a visita de agentes de saúde e as casas foram nebulizadas contra o mosquito Aedes aegypti.

Compartilhe  

últimas notícias