Diário de São Paulo
Siga-nos

Prefeitura de SP segue estado e começa a aplicar reforço da vacina contra Covid em profissionais de saúde na segunda-feira

A Prefeitura de São Paulo vai seguir o cronograma anunciado pelo governo estadual e iniciará a aplicação da dose de reforço da vacina contra a Covid em

Prefeitura de SP segue estado e começa a aplicar reforço da vacina contra Covid em profissionais de saúde na segunda-feira
Prefeitura de SP segue estado e começa a aplicar reforço da vacina contra Covid em profissionais de saúde na segunda-feira

Publicado em 01/10/2021, às 00h00 - Atualizado às 09h10 Redação


A Prefeitura de São Paulo vai seguir o cronograma anunciado pelo governo estadual e iniciará a aplicação da dose de reforço da vacina contra a Covid em profissionais de saúde a partir da próxima segunda-feira (4).

A data no estado foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB), nesta quarta-feira (29). A gestão municipal, entretanto, dependia do envio de novos lotes de Pfizer para acompanhar o calendário.

A vacina é destinada a médicos, enfermeiros e os demais trabalhadores que atuam na área no estado que tomaram a segunda dose entre fevereiro e março.

Segundo o governador, a dose será aplicada em 1 milhão de profissionais.

Para receber a dose de reforço, o profissional deve ter completado o ciclo vacinal, ou seja, deve ter recebido as duas doses da vacina (ou dose única), sendo que a última há seis meses.

Ofício da Prefeitura de SP

Na semana passada, a Prefeitura de São Paulo enviou ofício ao governo estadual e Ministério da Saúde solicitando a inclusão desses profissionais no grupo prioritário da vacinação de reforço.

O pedido foi feito após a gestão municipal constatar aumento no número de contaminações e afastamentos de trabalhadores na capital.

O Ministério da Saúde deu o aval para o início da vacinação, e a prefeitura aguardava o envio de novas doses de vacinas, além do instrutivo sobre a aplicação.

Veja o calendário atualizado de vacinação nesta quinta (30)

  • Para a dose de reforço, pessoas com alto grau de imunossupressão com mais de 18 anos que tomaram a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há pelo menos 28 dias;
  • Para a dose de reforço, idosos com mais de 70 anos que tomaram a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há pelo menos 6 meses;
  • Indígenas aldeados também recebem doses de reforço;
  • Para a primeira dose, adolescentes a partir de 12 anos;
  • Idosos com mais de 60 anos podem fazer a inscrição nas UBSs para receber as doses remanescentes, a chamada xepa. Vale para quem tomou a segunda dose há mais seis meses na capital. Para isso, é preciso apresentar o comprovante de vacinação com ciclo vacinal completo, documento com foto e comprovante de residência.

.

.

.

.

.

.

G1

Compartilhe