Diário de São Paulo
Siga-nos
Diplomacia

Lula marca reunião com representantes da Casa Branca na próxima segunda-feira

A Casa Branca confirmou que secretários viajarão para Brasília

Lula marca reunião com representantes da Casa Branca na próxima segunda-feira - Imagem: reprodução / Instagram @lulaoficial
Lula marca reunião com representantes da Casa Branca na próxima segunda-feira - Imagem: reprodução / Instagram @lulaoficial

Nathalia Jesus Publicado em 03/12/2022, às 20h36


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a equipe de transição do governo e membros do Planalto se reunirão com representantes da Casa Branca na próxima segunda-feira (05).

Em nota divulgada na última sexta-feira (02), a Casa Branca confirmou o encontro, assim como as assessorias de Lula e do Planalto. Porém, não foram definidos detalhes como horário e local para que a reunião aconteça.

O escolhido para representar o governo dos EUA na reunião foi o conselheiro de Segurança Nacional Jake Sullivan, além de membros de sua equipe.

"Durante as reuniões, Sullivan discutirá como os Estados Unidos e o Brasil continuarão a trabalhar juntos por desafios em comum, como o combate à mudança climática, a preservação da segurança alimentar, a promoção da democracia e a gerência da migração regional", afirmou o governo americano em nota.

No comunicado, a Casa Branca também confirma a presença de Lula, da equipe de transição e do secretário especial de Assuntos Estratégicos do governo Jair Bolsonaro (PL), almirante Flávio Rocha.

"Flávio Rocha tem mantido diálogo com Jake Sullivan por meio de reuniões presenciais no Brasil e nos EUA, sendo discutidos temas estratégicos bilaterais em diversas áreas", disse a assessoria da Secretaria de Assuntos Especiais ao UOL.

De acordo com o governo americano, o encontro servirá para dar continuidade ao diálogo entre o presidente dos EUA, Joe Biden, e Lula, que se iniciou após a divulgação dos resultados do pleirto, em outubro deste ano. Em nota, a Casa Branca ressaltou que Biden "se comprometeu a abrir os canais de comunicação entre os dois países durante a transição".

Compartilhe