Diário de São Paulo
Siga-nos
Crime

Polícia investiga quadrilha de roubo de vagões em Minas Gerais; saiba o que descobriram

Quadrilha aproveita ferrovia da região para furtar ferro-gusa

Quadrilha subia em vagões em movimento para roubar ferro - Imagem: Freepik
Quadrilha subia em vagões em movimento para roubar ferro - Imagem: Freepik

Publicado em 25/07/2022, às 10h11 João Perossi


Está sob investigação da Polícia Civíl de Minas Gerais uma quadrilha responsável por roubar toneladas de ferro-gusa nas ferrovias do estado. Segundo a reportágem da TV Globo, o material é vendido por R$4 mil em 2022.

A polícia civil já recebeu, entre 2020 até março de 2022, mais de 450 registros de ocorrência sobre furto de ferro-gusa, excepicionalmente em Belo-Horizonte, onde 77% da produção nacional do material é feita.

As inventigações já identificaram 18 mebros da quadrilha, cinco respondem pelo crime de furto e interceptação em reclusão, enquanto os outros 13 respondem em liberdade. Segundo a Polícia, adolescentes são os principais aliciados. 

Os jovens são convencidos a subir nos trens, muitas vezes em movimento, e jogar o ferro para fora dos trilhos:

"Aquelas pessoas que a gente efetivamente vê cometendo o crime, as que sobem no vagão, geralmente são pessoas carentes que vivem no entorno da linha férrea onde passa o transporte do ferro-gusa, às vezes moradores de rua, pessoas viciadas em droga, crianças", relatou Irene Angélica Franco, chefe adjunta da Polícia Civil de Minas Gerais.

E são roubadas toneladas de material. A polícia identificou um episódio em que os criminosos conseguiram furtar 60 toneladas de ferro-gusa em um só ataque. No total já são 1.600 toneladas de ferro furtado, o que vem gerando prejuízo à industriais de todo o país.

Compartilhe